As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Seas realiza reunião de Grupo de Trabalho para tratar sobre indígenas Warao

A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), por meio do Departamento de Proteção Social Especial (DPSE), promoveu nesta terça-feira (19/11) a primeira reunião do “Grupo de Trabalho Indígenas Warao Manaus”, nome provisório, que tem por objetivo propor estratégias para as ações de políticas públicas voltadas para esta etnia.

O Grupo de Trabalho se reuniu na sala multimídia da Seas para discutir o desenvolvimento de ações a partir da antropologia para tratar especificamente da etnia Warao. A ideia do GT é construir um espaço de discussão antropológica para trabalhar a questão dos Warao a partir da mediação intercultural.

A secretária executiva adjunta da Seas, Fernanda Ramos, ressaltou na abertura das atividades que o fluxo migratório dos venezuelanos para Manaus, seja ele formado por indígenas ou não indígenas, é um desafio.

“Essa demanda tem sido um desafio constante para as nossas equipes. Por isso, o Estado propôs a criação de um grupo de trabalho para discutirmos como podemos desenvolver bem os nossos trabalhos, e nós só vamos obter êxito se estivermos da forma como estamos aqui hoje: em articulação com todos os envolvidos”, reforçou ela.

O antropólogo Clayton Rodrigues, que trabalha no DPSE da Seas, explicou que há instituições locais trabalhando em frentes de trabalho na saúde, educação e outras áreas, e que é importante contribuir para que essa mediação intercultural traga bons resultados e valorize boas práticas desenvolvidas pelos vários atores envolvidos, tanto da sociedade civil quanto das instituições governamentais.

De acordo com Rodrigues, a Seas, como gestora da assistência social no Estado, colocou-se à disposição para coordenar o GT em articulação com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

“Estamos há um bom tempo planejando dar uma cara para esse GT, que terá a proposta de pensar contribuições antropológicas no que diz respeito a cultura, costumes e práticas de saúde e educação, para quem vem trabalhando diretamente com esse grupo étnico”, esclareceu ele.

Neste primeiro momento, o GT elegeu os temas prioritários a serem tratados: saúde, educação, abrigos, gênero, criança, emprego e soluções duradouras. A próxima reunião está marcada para o dia 10 de dezembro, na sede da Seas, às 9h.

O primeiro encontro do GT contou com a presença de representantes de Ministério Público Federal (MPF), da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Acnur, Secretaria de Estado de Educação e Desporto, Cáritas Arquidiocesana, Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (Adra), Instituto Mana, Secretaria de Estado da Saúde (Susam), Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) e Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados (SJMR).

FOTO: Jander Souza

você pode gostar também