Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Secretaria de Infraestrutura conclui 80% das obras de revitalização do T3

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), concluiu na tarde desta quinta-feira, 25/2, 80% dos serviços de revitalização asfáltica e drenagem profunda no Terminal de Integração 3 (T3), localizado na avenida Noel Nutels, bairro Cidade Nova, zona Norte da cidade.

Atualmente, o T3 faz a integração das zonas Norte e Leste com o centro da capital, sendo considerado o segundo maior terminal de integração de Manaus, atendendo aproximadamente 50 mil pessoas por dia, segundo informações do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU).

A obra no local faz parte de uma das determinações do prefeito David Almeida, para que se concluam todas as obras inacabadas em Manaus que a gestão anterior não terminou, o mais breve possível, com objetivo de não se ter nenhum tipo de prejuízo à rotina da população.

Segundo a contadora Maria Farias, que utiliza o terminal para ir de casa ao trabalho, a pista central do T3 parecia “tábua de pirulitos”, ou seja, repleta de buracos e quando chovia o local apresentava inúmeras poças de lama, gerando diversos transtornos aos usuários.

“Eu acredito que com essas obras na pista vai melhorar bastante para todos nós, que utilizamos este espaço para ir trabalhar, porque esse terminal estava horrível e com a pista central cheia de buracos”, disse Farias.

Duas equipes da Seminf estão trabalhando desde o último dia 3, na pista central do T3, executando os serviços de recapeamento com massa à base de Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ), drenagem profunda, bem como, realizando melhorias no meio-fio da pista.

De acordo com Ícaro Silva, engenheiro fiscal da obra, a Seminf utilizou aproximadamente 140 toneladas de massa asfáltica em uma extensão de 140 metros de pista, para posteriormente seguir com a execução de 24 metros de drenagem profunda em outro trecho da via.

Ainda segundo o engenheiro, os serviços de infraestrutura no terminal devem seguir até março, pois serão executadas outras obras, como as de drenagem profunda.

“Nós estamos fazendo os serviços de pavimentação, inicialmente, executamos os serviços de recapeamento na pista central que estava encoberta de buracos e agora estamos fazendo a obra de drenagem profunda que nunca existiu aqui. Então por isso que existiam problemas de buracos na pista, porque a água da chuva não tinha por onde escoar. Depois dessa obra, nunca mais vai ter buraco por aqui”, garantiu Oliveira.

Inovação tecnológica

A pista central foi entregue para o fluxo normal dos ônibus e se o clima e o tempo ajudarem, até março, as obras serão integralmente concluídas.

A qualidade dos serviços no local está atestada com uma inovação tecnológica chamada “Densimetro não Nuclear”, um medidor de densidade de solos capaz de determinar as principais propriedades físicas de solos compactados, tais como, densidade seca e úmida, umidade e percentual de capacitação. O equipamento é geralmente utilizado em estradas, onde há um grande fluxo de veículos pesados, como é o caso do T3.

Texto – Divulgação / Seminf
Foto – Marcio Melo / Seminf

-publicidade-