Empresa vai investir R$ 262 milhões na expansão de seu terminal e espera movimentar mais de três milhões de toneladas ao ano até 2024.

Para melhorar o desempenho e garantir mais qualidade e eficiência no transporte de cargas do comércio e da indústria de Manaus, o Grupo Chibatão preparou uma grande expansão e melhoria de todo o seu terminal portuário para este ano. Uma das maiores, feita em seu pátio de cargas, teve seu projeto aprovado no final de 2014 pela Secretaria de Portos da Presidencia da República (SEP/PR).

Com a expansão – obra já em andamento – o pátio de cargas do terminal passará dos atuais 116,71 mil metros quadrados para mais de 358, 58 mil metros quadrados e terá acréscimo para armazenar 7.500 teus.

O pátio irá ganhar ainda quatro novos guindastes sobre rodas chamados de RTG’s com capacidade para 45 toneladas, além dos dez que já estão em operação. A empresa foi a primeira a investir em equipamentos do tipo em Manaus.

Outra novidade é a expansão do píer – o maior do gênero fluvial no mundo – que, dos atuais 450 metros de comprimento, passa para 710 metros e será entregue ainda em março de 2015.

De acordo com diretor executivo geral do Grupo Chibatão, Jhony Fidelis, o objetivo da empresa é oferecer melhores serviços aos clientes, principalmente do Polo Industrial de Manaus e comércio do Amazonas, dentro da estratégia de se tornar um provedor logístico cada vez mais completo e competitivo.
Para ele, somente a ampliação do píer flutuante aumentará a capacidade em 50%, o terminal que operava com quatro navios, poderá operar simultaneamente seis navios. Um nova ponte de acesso também será instalada para melhorar o fluxo de veículos.

Ainda no cais flutuante, serão instalados quatro novos guindastes fixos Liebherr LHM600 com capacidade para 50 toneladas e alcance de 58 metros cada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here