Secretaria de Segurança vai levar projeto de Conselhos Comunitários para no interior do Amazonas

Na primeira quinzena de novembro, a Ouvidoria Geral da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) deve iniciar os trabalhos para levar o projeto de Conselhos Comunitários para os municípios do interior do Estado. No início de outubro, foram empossados 120 conselheiros comunitários na capital amazonense.

O projeto tem o objetivo de fortalecer o trabalho de interação da população com as Polícias Civil e Militar para o combate à criminalidade. De acordo com a ouvidora-geral, Elane Belota, as ações devem começar pelos municípios de Tefé e Parintins.

“No interior, os Conselhos vão ser desenvolvidos da mesma forma que aconteceu na capital. Inicialmente, serão promovidos cursos no 11º Batalhão da Polícia Militar do Amazonas, onde já há uma afinidade com o projeto e eles abraçam a filosofia dos conselheiros comunitários”, explicou Elane Belota.

Os Conselhos Comunitários são o elo de ligação entre a comunidade e o sistema de segurança. “A importância do projeto está na integração e parceria. O que a comunidade entender que pode melhorar na sua comunidade, que tenha relação com a segurança pública, ela pode discutir com a Polícia Civil e Polícia Militar”, afirmou a ouvidora-geral.

Manaus – Os Conselhos Comunitários estão em todas as zonas da capital amazonense, em 30 unidades. Formados por moradores que se reúnem com autoridades públicas com o objetivo de discutir, analisar, planejar, acompanhar e avaliar a solução de seus problemas de proteção social, os conselhos comunitários foram criados para contribuir com a segurança nos bairros. Entre as ações estão o desenvolvimento de campanhas educativas e projetos sociais.

Os conselhos são formados por membros natos, efetivos e participantes. Os membros natos são os representantes das polícias Civil e Militar de cada zona da cidade, coordenados pelos comandantes dos Comandos de Policiamento de Área (CPAs) e das Companhias Interativas Comunitárias (Cicoms). Os membros efetivos são eleitos pela própria comunidade para representá-la.