Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Sedecti lança desafio a competidores do Amazônia Legal Hackathon

Evento é voltado para lawtechs na Amazônia e conta com a realização da Comissão de Direito Digital, Startups e Inovação da OAB-AM

Ao participar da abertura oficial do Amazônia Legal Hackathon (ALH), que aconteceu na noite da última terça-feira (1º/06), via canal do evento no YouTube, o secretário Jório Veiga da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), lançou o desafio aos competidores da maratona digital: elaborar propostas de soluções para as leis e normas do Governo do Amazonas, no que diz respeito ao marco legal da internet.

“Queria deixar um desafio aos competidores: que vocês possam elaborar propostas para a adequação das leis que temos aqui no Estado, para melhor suportar essa nova tecnologia em termos de marco legal da internet, para que as lawtechs possam prosperar e fazer o seu trabalho. E, nos colocamos à disposição para ajudarmos no que for necessário. Podem contar com o Governo do Amazonas nessa questão e boa competição a todos!”, desafiou o secretário.

Veiga reforçou que a Sedecti e o Governo do Amazonas darão todo o suporte para que as melhorias possam acontecer e ajudar no desenvolvimento de soluções inovadoras para a área jurídica, aliada à tecnologia 4.0 para o Estado.

“Em nome do Governo do Amazonas, damos os parabéns pela iniciativa da OAB Amazonas e isso nos motiva e nos dá muito orgulho como amazônidas, especialmente, porque coloca a advocacia do Estado de novo na origem das iniciativas para a área. Assim como aconteceu na história quando a Escola Superior de Direito (Ufam) foi a primeira do Brasil. Então, o Amazonas se mantém como liderança nesta primazia na questão do Direito”, salientou o titular da Sedecti.

O advogado especialista em Direito Digital, Aldo Evangelista, que é o presidente da Comissão de Direito Digital, Startups e Inovação, organizadora do evento com a parceria do Sebrae Lab, ressaltou que a realização do evento é motivo de muito orgulho para a Amazônia.

“Esse é o nosso terceiro hackathon realizado pela OAB, em conjunto com a comunidade de inovação jurídica Innovalaw, e desta vez, trouxemos uma competição 100% amazônica, o que nos dá muito orgulho e gratidão por contar com o apoio de várias instituições importantes do cenário local”, declarou o advogado.

Amazônia Legal Hackathon – O Amazônia Legal Hackathon é um evento voltados para lawtechs realizado pela Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Amazonas (OAB-AM), por meio da Comissão de Direito Digital, Startups e Inovação, a mesma Comissão que organizou outros dois capítulos anteriores do Global Legal Hackathon (GLH) no Amazonas, sendo que em 2019, pela primeira vez na história, uma equipe amazonense – a “You Solve” que foi criada durante a edição em Manaus -, foi classificada para a grande final e representou o Brasil em Nova Iorque.

A competição acontece no período de 1 a 3 de junho de 2021, de forma gratuita, on-line e aberta para toda a sociedade. O desafio da competição será desenvolvido através do trabalho de equipes multidisciplinares que, no status de competidoras, serão instigadas a desenvolver a melhor solução tecnológica para os temas que se adequam aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS): 3, 7, 9, 11 e 15 da Agenda 2030 da ONU, e ainda, à Meta Nacional do poder judiciário nº 12 de 2021: a melhor solução tecnológica ao sistema do judiciário para enfrentamento dos conflitos ocasionados pela pandemia e conflitos relacionados ao meio ambiente.

O ALH 2021 é uma iniciativa digital e integrativa que busca engajar faculdades, escritórios, empreendedores, designers, desenvolvedores de software, empresas de tecnologia, governo, prestadores de serviços e outros atores do ecossistema da Justiça, buscando no diálogo e no desenvolvimento ágil de soluções inovadoras, incrementar e revolucionar positivamente o complexo da Justiça.

O diretor-executivo da Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs (AB2L), entidade que também é uma das apoiadoras do ALH, Daniel Marques, enfatiza que o evento “já nasce internacional” por receber inscrições de várias partes do mundo e acontecer de modo virtual.

“Essa é uma excelente iniciativa para a Amazônia e precisamos entender que a tecnologia, aliada à expertise do advogado, não vai substituir o advogado. Isso é um falso paradigma. Mais do que nunca, estamos vivendo a época de ouro da advocacia. Estão surgindo novos nichos na área do Direito como a LGPD, o Legal Design Think, a profissão de cientista de dados jurídico, entre outros. As novas tecnologias estão exigindo cada vez mais novos skills para o advogado que sempre será um profissional indispensável”, reforçou Marques, durante a cerimônia de abertura da competição.

Para acompanhar a maratona do Amazônia Legal Hackathon, basta acessar o canal do evento no YouTube, no seguinte link: https://www.youtube.com/watch?v=a1SxcYoKeaM

FOTO: divulgação

-publicidade-