Seduc inicia 11º Encontro Técnico de Gestores Escolares, que visa melhorar qualidade do ensino das escolas públicas do Amazonas

Encontro se estenderá até o dia 27 de setembro e reunirá educadores da capital e do interior do Amazonas

Com a participação de mais de 600 gestores, além de coordenadores regionais e distritais de educação e coordenadores adjuntos pedagógicos que atuam nas escolas estaduais de Manaus e do interior do Amazonas, a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino do Amazonas (Seduc/AM) deu início, nesta terça-feira (25/09), ao 11º Encontro Técnico de Gestores Escolares, que será realizado até o dia 27 de setembro, no Centro de Convenções Vasco Vasques, no bairro Flores, zona centro-sul da capital, ao lado da Arena da Amazônia.

O encontro, que tem como tema “Gestão Estratégica e Desenvolvimento Profissional do Gestor Escolar”, é coordenado pelo Departamento de Gestão Escolar da Seduc e tem o objetivo de promover o aperfeiçoamento profissional do gestor, combinado à implementação de uma gestão escolar estratégica, a fim de elevar a qualidade da educação no estado do Amazonas.

Durante a abertura do evento, o secretário de Educação do Amazonas, professor Lourenço Braga, afirmou que o encontro é uma oportunidade para que educadores de todo o Amazonas compartilhem suas experiências e também os desafios diários em se fazer educação de qualidade. “Isto é uma festa da educação. Estamos reunindo gestores de todo o Estado com os gestores de todos os bairros de Manaus. São mais de 600 gestores que vão, durante três dias, trocar experiências, vão dividir angústias, vão dividir situações comuns e situações novas para encontrarem, em conjunto, caminhos de solução. Não há um manual para fazer uma escola funcionar. Isto é feito com muita dedicação, com muito amor, com muito carinho, com muito sacrifício. São esses gestores que estão aqui que encontram alternativas e soluções no dia-dia do funcionamento da escola. É essa técnica que eles inventaram no dia-dia do funcionamento da escola que vai ser discutida e compartilhada aqui”, disse Braga.

Escola de Valor – O titular da Seduc também ressaltou que em 2019, o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Educação, vai restabelecer o prêmio “Escola de Valor”, que era dado às unidades de ensino pelo seu desempenho na qualidade da educação. “Estamos restabelecendo o prêmio “Escola de Valor”. Nós vamos voltar, a partir de 2019 a premiar as melhores escolas do Estado, da capital e do interior e vamos acabar com essa coisa de que somos devedores no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). O nosso ensino fundamental I e II é vitorioso no IDEB e nós precisamos premiar isso, premiar o esforço dessas pessoas que fazem da educação o seu próprio motivo de vida”, afirmou o secretário de educação, destacando que as escolas contarão, a partir do próximo ano, com livros didáticos produzidos por técnicos da própria Secretaria do Amazonas.

Experiência e aprendizado

A coordenadora regional do município de Eirunepé, professora Suely Neblina, participou de todas as edições do encontro organizado pela Seduc. Para ela, as discussões abordadas no evento são relevantes porque aprimoram o trabalho que é desenvolvido nas escolas. “Já participei de todos os encontros e a cada ano a gente sai daqui energizada. São tantos conhecimentos, tantas informações, que isso nos prepara cada vez melhor para fazer o nosso trabalho. A cada ano, a gente vem com uma expectativa nova porque a cada ano é diferente. São mais ações que nos ajudam no nosso trabalho. Quando a gente está muito pra baixo, isso aqui nos dá o entusiasmo e a esperança de cada vez fazer melhor pela nossa educação”, ressaltou.

Quem também já participa do encontro desde a primeira edição é a gestora da Escola Estadual Augusto Carneiro dos Santos, Haydeé dos Santos Carneiro. De acordo com a professora, o encontro é um momento propício também para buscar soluções para os desafios que surgem no dia a dia da gestão de uma escola. “A cada momento que nós participamos de um evento como esse, são grandes aprendizados. São momentos únicos que nós devemos aproveitar e eu participo desde o primeiro encontro. Enquanto gestores, no dia-dia, encontramos dificuldades e temos esse momento para tirar as nossas dúvidas. É um grande aprendizado para todos nós”, disse Carneiro.

Interior – O professor Jerry Maia, que atua na gestão da escola estadual Maria Arruda, no município do Urucurituba, também está participando do encontro. Para ele, o mais importante é que o evento proporciona a troca de experiências entre educadores da capital e dos municípios do Amazonas. “O encontro nos traz mais conhecimento e também compartilha experiências com os colegas da capital e de outros municípios. A gente aprende muito aqui. Traz muitas coisas do nosso dia-dia do interior e também leva muita experiência daqui, para que o nosso trabalho possa crescer”, explicou Maia.

Programação

Durante os três dias de encontro, os educadores terão acesso a palestras e minicursos direcionados ao fortalecimento do processo de gestão nas escolas da rede pública estadual de ensino.

A professora de Empreendedorismo, Ética e Sustentabilidade da Fundação Dom Cabral, Maria Flávia Bastos, abriu a programação de palestras. Em sua conversa com os educadores do Amazonas, Bastos reforçou a importância da humanização dentro da gestão, principalmente quando se trata de educação. “Tive a honra de ser convidada para fazer a abertura do evento pra gente poder conversar sobre a importância da humanização nos processos de gestão, ainda mais quando a gente está falando de gestores da educação. A educação, para além de outras áreas, é uma área que precisa ser humanizada. Não dá pra gente confiar e pra gente cair, no que eu acho, um grande equívoco, de simplesmente ficar repetindo ferramentas que nos vêm, às vezes de fora, e que nos são impostas diante de um país que é tão criativo, tão cheio de oportunidades e um país tão diverso com características próprias que precisam ser respeitadas. Eu vim conversar sobre a importância da alma, a importância da identidade dentro das organizações da educação”, disse Bastos.

À tarde, acontecerão as palestras “Papel do Gestor Escolar: construção do currículo amazonense do Ensino Fundamental e a BNCC do Ensino Médio” e “O papel do gestor na gestão financeira da escola”.

26 de setembro

No segundo dia do encontro, serão realizados minicursos pela manhã e durante a tarde. Os minicursos serão coordenados pelos Departamentos de Gestão Escolar (DEGESC) e de Gestão de Pessoas (DGP) e pelo Centro de Formação Profissional Padre José de Anchieta (Cepan).

Pela manhã, os educadores terão acesso aos seguintes minicursos: “Gestão Pedagógica: Estar bem para fazer o bem”; “Gestão Financeira: Uso do sistema de formulários para a prestação de contas”; “Gestão Pedagógica: Planejamento dos recursos didáticos tecnológicos”; e “Gestão de Pessoas: Procedimentos Administrativos do DGP”.

À tarde, serão realizados os cursos de “Gestão Escolar: Possibilidades da aplicação da Legislação na prática gestora – um estudo de caso”; “Gestão Escolar: Tecnologia da Informação: Possibilidades de uso do Sistema Integrado de Gestão Educacional do Amazonas na gestão das escolas”; “Gestão Escolar: Possibilidade da aplicação da Legislação na prática gestora – um estudo de caso”; entre outros.

27 de setembro

No último dia do encontro, a programação será marcada pelas palestras “Defesa dos Direitos do Usuário do Serviço Público”; “Repensando os processos de Formação dos Gestores – O sentido e a motivação do trabalho do Gestor Escolar”; “Saeb: Aprimoramentos 2019”; “Procedimentos e Legislação aplicados ao Departamento de Gestão de Pessoa”; e “Escola Positiva e Gestão Democrática”.

FOTO: DIVULGAÇÃO/SEDUC