Take a fresh look at your lifestyle.

Segunda fase do projeto Empreendedorismo nas Escolas é iniciada

-publicidade-

Alunos de quatro escolas da rede pública municipal de ensino começaram a receber a partir desta terça-feira, 19/3, uma aula diferente do convencional. Agora, o empreendedorismo passa a fazer parte da grade curricular e da vida destes estudantes. São 4 mil alunos, do 5º ao 9º ano de 32 escolas municipais, que estão incluídos no projeto Empreendedorismo nas Escolas idealizado pelo prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto.

O projeto é coordenado pela Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), e executado pela instituição Junior Achievement Amazonas.

O projeto Empreendedorismo nas Escolas visa disseminar a cultura empreendedora na vida dos alunos, para que estes possam começar a desenvolver as características e habilidades que um empreendedor precisa ter para criar e gerir um negócio de sucesso.

A Escola Municipal Nova Vida, situada na rua Coréia do Norte, no bairro do Mauazinho, foi uma das primeiras escolas a receber o projeto em sua segunda fase. Os alunos das turmas de 5º ano da escola receberam as instruções no contraturno.

As aulas foram iniciadas com o tema “Empreendedores Climáticos”, que visa apresentar aos estudantes os efeitos das ações impróprias do homem em relação à natureza e suas consequências. O objetivo principal é fazer com que os alunos enxerguem novas alternativas para a mudança desses efeitos, gerando hábitos de desenvolvimento sustentável.

Para o aluno Ryan Marques, o primeiro dia de aula foi empolgante e cheio de novidades. “Eu não conhecia esse universo do empreendedorismo, só pela primeira aula, eu já fiquei bem ansioso para as próximas. O assunto é interessante e pode nos fazer mudar o mundo”, disse ele.

Segundo a gestora da escola, Alessandra Carvalho, o curso está sendo recebido pela escola com grande valia e entusiasmo. “Nós vemos esta oportunidade como a chance de os alunos serem protagonistas de suas próprias histórias. Com essas aulas, eles têm a possibilidade de enxergar novos horizontes e novas perspectivas”, concluiu a gestora.

“É importante que essas crianças cresçam com uma visão diferente, desejando não somente se preparar para o mercado de trabalho, mas também desejar empreender e ter seu próprio negócio, gerando empregos para as pessoas. Dentro desta linha de raciocínio, seguimos a diretriz do prefeito Arthur Virgílio Neto que inseriu o empreendedorismo como disciplina transversal na rede municipal, por meio de lei”, relatou o secretário da Semtepi, Marco Pessoa.

— — —

Texto: Wesley Paiva / Semtepi

Fotos: Wesley Paiva /Semtepi

-publicidade-