Segurança Pública pede equipamentos e novas tecnologias para o combate ao narcotráfico no Amazonas

O secretário de segurança pública, Coronel Amadeu Soares, disse nesta sexta-feira (09/11) que vai encaminhar nos próximos dias ao Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, um pedido de apoio para a concessão de equipamentos e novas tecnologias para o combate ao narcotráfico. Além de lanchas blindadas, o Estado espera que o governo federal envie modernos óculos de visão noturna para as abordagens policiais nos rios amazônicos.

Na madrugada desta sexta-feira, policiais da Secretaria Executiva Adjunta da Inteligência (SEAI) e da Polícia Civil interceptaram uma quadrilha altamente armada no Rio Solimões, nas proximidades do município de Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus). Os infratores atiraram na lancha policial na tentativa de fuga, mas foram alvejados. Quatro traficantes morreram e outros dois foram presos. Na ação, foram apreendidos 500 quilos de maconha tipo skunk, um fuzil 556, uma espingarda calibre 16 e outra calibre 12, além de 151 munições de vários tipos de armas. No confronto, pelo menos duas armas foram jogadas no rio.

Coronel Amadeu disse que as operações noturnas são de alto risco e, apesar de treinamentos constantes dos policiais amazonenses, é preciso de apoio financeiro do governo federal para combater o narcotráfico que tem nos rios amazonenses um corredor de escoamento da droga que entra no Brasil pela tríplice fronteira. O entorpecente que entra por Tabatinga (a 1.108 quilômetros de Manaus), no Alto Solimões, tem como destino, principalmente, estados do nordeste e sudeste do Brasil.

“É preciso elogiar de pronto a atuação dos policiais do grupo Fera, Denarc, da SEAI e da Delegacia Fluvial, que atuaram de forma corajosa e brava. Mas também quero dizer que coragem e técnica têm limite e aproveito para fazer um apelo, porque vou fazer por escrito também, ao Ministro da Segurança Pública, para que o Amazonas seja contemplado com lanchas blindadas porque os policiais arriscam suas vidas. Já é histórico que estes traficantes navegam pelos rios com armas de grosso calibre”, disse.

De outubro de 2017 até setembro deste ano, as polícias do Amazonas apreenderam cerca de 14 toneladas de entorpecentes. No mesmo período, mais de 2,5 mil pessoas foram presas por envolvimento com o tráfico de drogas no Estado.

Com recursos do Programa de Despesas da Capital (PRODECAP), empréstimo feito pelo governo do Estado com o Banco do Brasil, a Secretaria de Segurança do Amazonas está planejando adquirir lanchas para reforçar o trabalho policial no interior. O Estado está situado na maior bacia hidrográfica do país e são justamente pelos rios que as drogas vindas da Colômbia e do Peru são escoadas pelo narcotráfico.

Para o Coronel Amadeu, é preciso mais apoio do governo federal para o enfrentamento dessa realidade, uma vez que o maior controle impactará beneficamente em todo o país. Além das lanchas blindadas, a SSP vai solicitar óculos de visão noturna, que permitem enxergar a até cinco quilômetros de distância sem luminosidade, e em modelos mais modernos com revestimento em fósforo, que oferecem ainda mais capacidade de visualização no escuro, além de fuzis 762.