Nos primeiros dez meses deste ano, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) proporcionou a capacitação de mais de 15 mil servidores públicos entre policiais civis, militares e membros do corpo técnico administrativo dos órgãos do sistema de Segurança no Estado. As ações de capacitação e qualificação fazem parte da reestruturação do aparelhamento da Segurança Pública e de uma política de qualificação, formação e valorização dos policiais e servidores implantada pelo governador Amazonino Mendes.

Na Polícia Civil e Militar, por exemplo, cerca de 410 policiais foram qualificados neste ano. Entre as qualificações estão as de tiro tático operacional, treinamento para operação de fuzis, de sobrevivência no interior – de operações específicas no interior do Amazonas. Ainda devem ser realizados neste ano os cursos de atualização e nivelamento de procedimentos policiais e de piloto de aeronave remotamente pilotada (ARP) com uso de drones e veículos aéreos não tripulados.

De acordo com o responsável pela programação de cursos para os policiais civis, investigador Edilei Rodrigues, do grupo o Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), a programação para 2019 engloba cerca de 32 cursos de capacitação. Entre eles estão cursos sobre atendimentos de assédio sexual, análise criminal, de investigação de crimes organizados (tráfico de pessoas e entorpecentes), qualificação de pilotagem de motocicletas e de entrevista e interrogatório.

O secretário executivo adjunto de Inteligência, delegado Herbert Lopes, informou que o conjunto de ações visa o aperfeiçoamento dos órgãos do sistema de Segurança Pública e abrange, ainda, a modernização do parque tecnológico com a aquisição, entrega e instalação de equipamentos eletrônicos (computadores, impressoras, scanners, etc), a integração dos órgãos de Segurança e a qualificação contínua dos servidores e policiais civis e militares.

“Precisamos de policias preparados para atuar em qualquer situação. Se o policial não tem treinamento, ele não consegue atender com qualidade às demandas, seja nas investigações ou nas operações”, ressaltou Herbert Lopes.

A Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai) da SSP-AM, em parceria com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), tem realizado cursos sem custos para a Segurança Pública. Segundo o secretário Herbert Lopes, já foi realizado um curso de Excel e Estatística avançado e deve ser realizado, ainda este ano, um curso de georreferenciamento para 2019, está sendo elaborado um cronograma de capacitações contínuas ao corpo técnico da Seai e da SSP-AM.

Formação – No mesmo período, o Instituto Integrado de Ensino de Segurança Pública (Iesp) realizou 43 cursos com a capacitação de mais de 13,8 mil policiais civis, militares e do corpo técnico dos órgãos de Segurança Pública.

Entre os cursos estão os de Aperfeiçoamento e Formação de Sargentos, de Capacitação em Procedimentos de Atendimento Emergencial ao Cidadão, de Metodologias e Procedimentos de Interceptação Telefônica, de Capacitação para o Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro, de Operações Táticas Especiais e de Capacitação em Biologia e Genética Forense.

Qualificação para operações – A Secretaria Executiva Adjunta de Operações (Seaop), braço operacional da SSP-AM, também realizou, em novembro, dois cursos voltados aos policiais civis e militares que atuam, diretamente, nas operações realizadas no Amazonas. Cerca de 35 policiais participaram das capacitações.

O primeiro, voltado à Inteligência em Operações Policiais, foi dividido em aulas teóricas e práticas, e o segundo, voltado à progressão em área de risco, foi ministrado por policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e da Coordenadoria de Recursos Especiais do Rio de Janeiro (Core-RJ), a polícia de elite brasileira.

“Conseguimos montar uma equipe equilibrada entre polícia civil e militar, com os policiais civis na investigação e os militares no operacional. Feito isso, passamos ao aperfeiçoamento das técnicas de operações de inteligência e táticas, de modo a nivelar com o mesmo conhecimento todos os policiais. Utilizamos as aptidões dos próprios servidores para o nivelamento, com troca de conhecimento. Assim, as equipes sabem exatamente como cada um vai proceder em um ambiente operacional, o que facilita muito o resultado prático das ações”, explicou o secretário da Seaop, delegado Guilherme Torres.

Torres afirma que o alinhamento das equipes e as capacitações contínuas dos policiais que atuam nas operações refletiu em um “aumento vertiginoso das prisões”. “O aumento nas capturas de foragidos foi de 933% e no cumprimento de mandados de prisão foi de 444%”, disse Torres.

FOTOS: DIVULGAÇÃO/SSP-AM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here