As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Sejusc apresenta sistema socioeducativo do Amazonas em Simpósio Nacional

Apresentação será nesta sexta-feira (22/11), em Brasília

Nesta sexta-feira (22/11), o sistema socioeducativo do Amazonas, administrado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), ganhará destaque na segunda edição do Simpósio Nacional em Socioeducação, que acontece em Brasília, com o tema “Desafios da Prática Socioeducativa na Atualidade”.

Segundo a secretária Caroline Braz, o órgão será representado no evento pelas diretoras Adriana Pena e Gracilene Barboza, que apresentarão o projeto “Gestão do Sistema Socioeducativo do Amazonas: Formação para Promover o Alinhamento Institucional”.

“É a primeira vez que o sistema socioeducativo participa de um simpósio em nível nacional, onde há representantes de mais de 22 estados presentes; para mostrar de que forma promovemos o alinhamento profissional até alcançar todas as nossas conquistas neste ano”, afirma a titular da pasta. “A nossa proposta de trabalho passou por uma avaliação e será um dos cases para contribuir com o desenvolvimento de outros sistemas pelo Brasil”.

Temas – A iniciativa da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), em parceria com o Conselho de Direitos da Criança e do Adolescente (CDCA), Universidade de Brasília (UnB) e o Grupo de Estudos e de Pesquisa em Desenvolvimento Humano e Socioeducação (GEPDHS), tem o objetivo de promover um espaço para aprimoramento e construção das políticas voltadas a garantia e defesa dos direitos dos adolescentes e jovens em cumprimento de medidas socioeducativas.

Na ocasião, o Amazonas apresentará duas temáticas: “Audiência Concentrada como Alternativa à Superlotação e Qualificação da Execução Socioeducativa” e “As Boas Práticas dos Círculos Restaurativos de Diálogo e Conflito”.

Além das representantes da Sejusc, a equipe do estado também contará com o juiz titular da Vara de Execução de Medidas Socioeducativas do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Luís Cláudio Cabral Chaves, e com o coordenador estadual do Programa Justiça Presente, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Ricardo Péres.

Há 17 anos no sistema, a diretora do Departamento de Atendimento Socioeducativo da Sejusc, Adriana Pena, diz que a participação no simpósio representa um marco na trajetória do órgão.

“É uma emoção participar deste evento e divulgar o nosso trabalho. Isso mostra, na prática, a importância de se investir na formação continuada dos nossos profissionais”, destaca Adriana. “Essa experiência vai contribuir diretamente nas nossas ações”.

Gracilene Barboza reforça que o resultado vem da implementação de novas metodologias de trabalho dentro do socioeducativo, desde o início da atual gestão, a fim de incentivar que as ações nas unidades sejam realizadas de forma integrada.

“São metodologias que trabalhamos na formação continuada, assim alinhamos todos os centros com o mesmo objetivo”, garante a diretora.

Sobre o sistema – A Sejusc administra os cinco Centros Socioeducativos do Amazonas, que têm por finalidade promover o cumprimento da medida socioeducativa de internação, com a fiel observância ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e às diretrizes do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase). Incumbe aos dirigentes e servidores dos centros zelar pela integridade física e mental dos adolescentes e adotar as medidas adequadas de educação, contenção e segurança.

O departamento garante os direitos sociais dos adolescentes e executa as medidas aplicadas pela autoridade judiciária, visando a inclusão social e a construção de alternativas que contribuam para a revisão de hábitos e valores morais.

Nos cinco centros administrados pela Sejusc, além de serviços de Educação e Saúde, são oferecidas atividades como rodas de conversa, acompanhamento psicológico, atividades pedagógicas, oficinas terapêuticas, palestras e cursos profissionalizantes.

Os alunos têm à disposição a Escola Josephina de Melo, que funciona em todas as unidades onde os profissionais da Secretaria de Estado de Educação e Desporto trabalham com o Ensino de Jovens e Adultos (EJA).

FOTO: Divulgação/Sejusc

você pode gostar também