As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Sejusc recebe doação de mil cestas básicas de empresa do Polo Industrial de Manaus

Mantimentos serão destinados a entidades que atuam com grupos em vulnerabilidade social

Mil cestas básicas foram doadas na tarde desta terça-feira (16/06) pela LG Electronics, uma das empresas presentes no Polo Industrial de Manaus (PIM), para o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc). As doações totalizam 13 toneladas e serão direcionadas para instituições cadastradas junto à pasta que desenvolvem trabalhos com grupos em vulnerabilidade social.

De acordo com o secretário William Abreu, titular da Sejusc, a doação da multinacional sul-coreana é de suma importância porque ajuda quem mais precisa durante a pandemia do coronavírus (Covid-19).

“Hoje, além de cumprir o seu papel institucional, a LG está dando a sua doação para a Sejusc de 13 toneladas de alimentos. A gente agradece e que este gesto possa ser um marco inicial para que outras também possam fazer, afinal temos um cadastro [de entidades]. Costumo dizer que a Sejusc é uma secretaria gigante onde temos um lençol pequeno em que precisamos atender a todo momento pessoas com várias dificuldades. A Covid-19 não está deixando somente sequelas físicas, mas também sequelas sociais”, destacou o secretário.

À frente da distribuição das doações, Joice Mota, secretária executiva da Pessoa com Deficiência, explicou que as cestas básicas serão destinadas para as entidades que realizaram cadastro com a pasta em abril deste ano. São instituições que atuam com população em situação de rua, mulheres, crianças e idosos em situação de vulnerabilidade, Pessoas com Deficiência (PcDs) e população LGBT.

Papel social – Para Felipe Kim, gerente-geral da LG, a ação é um ato de solidariedade e também de compromisso com a sociedade amazonense. “Estamos contribuindo com tudo que já recebemos. Tem muita gente que sofreu economicamente com a pandemia. Sabemos que é pouco, mas é uma participação nossa junto à sociedade”, afirmou.

Amadeu Alakra, gerente jurídico da LG, disse que tenta trazer um acalento à sociedade. “Vamos contribuir com as pessoas mais carentes e com alguns povos indígenas que venham a ser agraciados com essa comida”, frisou.

FOTO: Divulgação/Sejusc