Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Sema apresenta modelo de concessão da Floresta Estadual de Maués para prefeitura do Município

Planejamento foi apresentado para prefeito de Maués nesta segunda-feira (30/11). Unidade de Conservação será a primeira a operar concessões por intermédio do Estado

As estratégias da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) para a implementação de concessões florestais na Floresta Estadual de Maués foram apresentadas ao prefeito eleito do município, Junior Leite, durante reunião nesta segunda-feira (30/11). Em dezembro, equipes responsáveis pelo levantamento de precificação e logística da área vão iniciar os estudos de viabilidade em campo.

A Floresta Estadual de Maués é uma das oito Unidades de Conservação da Sema Amazonas aptas para concessões destinadas ao manejo sustentável de madeira. Conforme o Plano de Outorga Florestal do Estado (Pofe), publicado dia 13 de novembro no Diário Oficial do Estado, também são aptas as florestas estaduais de Apuí, Aripuanã, Sucunduri, Canutama, Tapauá, Manicoré e Rio Urubu.

O secretário da Sema, Eduardo Taveira, explica que o Pofe priorizou as Unidades de Conservação Estadual que já possuem Planos de Gestão publicados e regras de uso coletivo estabelecidas. A Floresta Estadual de Maués será a primeira a iniciar as operações de concessão para manejo madeireiro. A reunião desta segunda (30/11) teve o objetivo de alinhar, junto ao município, o calendário de implementação.

“A reunião foi muito importante para alinhar o planejamento que está sendo realizado pela Sema, para a concessão da Floresta de Maués e, obviamente, para o planejamento da própria prefeitura. Isso vai gerar uma nova atividade econômica robusta para o Estado. A ideia é que o município receba um projeto piloto exitoso e depois passe a ser um modelo para outras florestas estaduais do Amazonas”, disse o secretário.

Fases de implementação – Atualmente, a Floresta Estadual de Maués está na fase de elaboração dos estudos de viabilidade, para subsidiar o edital de contratação das empresas que serão responsáveis por operar as concessões. Em dezembro, equipes da consultoria contratada para realizar os estudos de precificação e logística devem visitar o município para a composição de um diagnóstico local em campo.

Após a conclusão dos estudos iniciais, um inventário amostral será construído para análise do valor socioeconômico da Floresta de Maués. A previsão é de que esta segunda etapa seja iniciada no primeiro semestre de 2021.

Os estudos de viabilidade nas demais florestas devem ser executados em parceria com a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), com recursos do Fundo Estadual de Meio Ambiente (Fema), também a partir do próximo ano.

FOTO: Divulgação/Sema

-publicidade-