Take a fresh look at your lifestyle.

Seminário em Parintins discute ações de enfrentamento a violência sexual infanto-juvenil

-publicidade-

Com o objetivo de debater políticas públicas voltadas ao enfrentamento a violência sexual contra crianças e adolescentes e formar uma rede articulada para combater este crime em Parintins teve início na manhã desta segunda, dia 09, no auditório Dom Arcângelo Cérqua, o Primeiro Seminário do PAIR – Programa de Ações Integradas e Referenciais de Enfrentamento a Violência Sexual Infanto-Juvenil.

A abertura do evento contou com a presença de cerca de 80 pessoas representando os órgãos convidados para que possam ser multiplicadores no combate as formas de violência contra menores.

De acordo com o secretario de assistência social Wanderley Ribeiro a ideia é construir uma agenda local para combater no município de Parintins o crime e formar uma rede efetiva de enfrentamento com a participação da sociedade civil e órgãos de defesa das crianças e adolescentes.

“Precisamos de articulação. Não temos como combater sozinhos. Temos muitos casos de abuso sexual contra menores em Parintins e devemos nos articular para que as denuncias possam chegar até nós e chegarmos até o agressor”, disse o secretário.

Para a assistente social Daniela Nunes da Secretaria de Estado de Assistência Social, o encontro é de muita importância para o município por ser um dos dez no Amazonas a ter grande numero de casos de violência contra crianças. “Debater esse assunto é essencial para o município. O enfrentamento da violência infanto-juvenil é uma questão que preocupa cada dia mais e o crescimento desse crime é absurdo. Estamos implantando um projeto de enfrentamento a violência contra menores em dez municípios do amazonas e esse evento é justamente para traçar essas ações de uma forma integrada que todos possam participar”, disse Daniela.

Para o palestrante e coordenador do “Programa observando os direitos da criança e adolescente” da Universidade Federal do Amazonas Professor, Gladson Rosas, o encontro é positivo para a sociedade e principalmente para debater esse tipo de crime na cidade de Parintins. “Partimos do entendimento de que o direito de cidadania é premissa do estado. É o estado que deve estar a frente e considerando isso, essa atividade que vem sendo realizada por meio da Secretaria de Estado e Assistência Social em parceria com a Prefeitura e demais instituições”, destacou o professor.

-publicidade-