As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Seminário internacional de segurança que visa combater a criminalidade na região Norte do Brasil é realizado em Manaus

Foram apreendidos 5,7 toneladas de entorpecentes no Amazonas, pelo tráfico de drogas e 112 pessoas foram presas, sendo 14 estrangeiros, segundo dados da Polícia Federal, só em 2018. Uma região considerada difícil de fiscalização por todos os órgãos de segurança pública do Brasil. Como forma de discutir para combater esse tipo de crime organizado, foi escolhido o tema ‘Fronteira e Segurança no Espaço Amazônico’, no III Seminário Internacional de Segurança da Amazônia (SISAM), que vai reunir profissionais de segurança pública do Brasil e exterior, além de representantes de órgãos públicos, para discutir novas formas de coibir a violência no país. O encontro é bienal e ocorrerá nos dias 22, 23 e 24 de maio, no Tropical Hotel, na cidade de Manaus (AM) – Brasil.

Vários órgãos de segurança pública vão debater diversos temas, entre eles, evitar a entrada de drogas nas regiões de fronteiras (responsável pelo crescimento da criminalidade em todo o país), analisar as causas e consequências da violência na era digital, o problema dos refugiados nas fronteiras amazônicas, a valorização dos profissionais de segurança pública e o poder do crime organizado na Amazônia.

O evento está na terceira edição, uma iniciativa do Centro de Estudos da Segurança da Amazônia (CESAM), entidade sem fins lucrativos, criada com o objetivo de promover estudos com a temática da segurança pública na Amazônia. Além disso, o CESAM promove capacitação em segurança pública e fornece suporte a políticas públicas nesse campo.

Nesse encontro também serão abordados outros temas, como por exemplo, os problemas que o Brasil enfrenta em consequência da crise da Venezuela, com a entrada dos refugiados e quais os impactos que afetam diretamente a população também na área de segurança. De acordo com o coordenador geral do seminário, delegado Mário Jumbo de Miranda Aufiero, o Amazonas precisa de políticas específicas pela localização e extensão geográfica, que dificulta o trabalho da polícia e demais instituições do sistema de justiça criminal.

“O Estado possui fronteiras com a Colômbia e Peru, principais produtores de cocaína em escala. Além dos rios Negro e Solimões serem rotas de escoamento da produção de drogas”, informa ele ressaltando que essas discussões entre profissionais renomados da área, gestores e acadêmicos têm como objetivo a construção de soluções por meio de políticas públicas baseadas em estudos científicos e conhecimento aprofundado da região. Por essa razão, o evento será um espaço importante para a formação de redes de trabalho, constituição de parcerias nacionais e internacionais. Aufiero ressaltou ainda que uma estimativa de 75% das drogas do mundo, principalmente a cocaína, entram pela Amazônia de fronteiras secas, que interligam o Acre, o Amazonas e parte do Mato Grosso, áreas integrantes da Amazônia Legal. “É de total relevância ficar atento ao tráfico nas fronteiras com os outros países. Essa discussão é para ajudar a reduzir a criminalidade do Brasil, dando atenção às reclamações da população ribeirinha do Amazonas e dos outros Estados, com alterativas de soluções práticas, viáveis e eficientes das autoridades brasileiras e internacionais”, disse. Construir políticas para a Amazônia não é algo exclusivamente local, mas ações que podem resultar em benefícios para todo o país.

Para o coordenador científico do SISAM, Vicente Riccio, este encontro será fundamental para reunir diversos setores na região. “Isso porque os Estados da região fazem fronteira com os maiores produtores de drogas continente e sofrem em razão da crise observada na Venezuela. Assim, os problemas relacionados à violência estão, de algum modo, relacionados a eventos que vão além do território brasileiro, contou. Segundo ele, a composição das mesas incorpora contribuições de diversas regiões do país, como também internacionais. “Isso reforça o apelo global da região amazônica. Logo, o evento tem grande possibilidade de gerar parcerias entre instituições públicas e privadas para o desenvolvimento de projetos no campo da segurança pública, com a possibilidade de ações concretas”, finalizou.

Público Alvo

A estimativa é de 500 participantes, e como público alvo profissionais de segurança pública (policiais, guardas municipais, agentes penitenciários), profissionais de carreira jurídica (advogados, promotores, juízes, acadêmicos, gestores públicos, assistentes sociais) e demais interessados em assistir ciclos de palestras nacionais e internacionais, conferências, mesas temáticas, além de apresentação de trabalhos científicos expostos em painéis, mostrando ações inovadoras para a redução da violência no país, com instrumentos adequados para enfrentar os problemas do cotidiano com relação a criminalidade. Ao final, os participantes do evento atualizarão a Carta de Manaus, que tem por finalidade traçar os principais objetivos para uma política de segurança contemporânea e realista para a região. Os insumos da carta serão colhidos a partir dos debates e palestras realizados durante o evento. Os acadêmicos da UEA terão uma importante participação de seis grupos de trabalho com os temas ligados diretamente com as questões de segurança do dia a dia na Amazônia.

O seminário tem como parceiros a Associação dos Delegados do Estado do Amazonas (Adepol-AM), Centro de Estudos de Segurança da Amazônia (CESAM), Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), Universidade Federal do Amazonas (UEA) e apoio do Amazonastur – Governo do Estado do Amazonas.
Inscrições
Para garantir uma vaga no III Seminário Internacional de Segurança da Amazônia é necessário inscrever-se pelo site do evento: www.cesam.org.br/sisam

PROGRAMAÇÃO

Primeiro dia – 22.05.19

A abertura solene do evento ocorrerá no dia 22, das 08:30 às 09:30 horas, com o governador do Amazonas, Wilson Lima, com o tema ‘Os desafios da Segurança na Amazônia’.

Das 10:00 às 13:00

Mesa Temática I

´Criminalidade Organizada e sua Organização em Rede´, com o mediador, presidente da Adepol-AM, Mário Jumbo Miranda Aufiero. Os temas abordados ´A Criminalidade Organizada na Sicília e sua Articulação Internacional´, com Dr. Giuseppe Giura, Polizia di Stato-Itália; ‘O Crime Organizado no Contexto Amazônico´, Mauro Spósito, da Polícia Federal do Brasil; ´Segurança e Crime Organizado na Amazônia´, Cel. Luis Ernesto Garcia Hernándes – Comandante Región Policía Nº 1 da Colômbia.; ´A Magistratura na Sicília e a Criminalidade Organizada´, Dr. Fábio Licata, Magistrado dela Repubblica Italiana.

Das 14:30 às 17:00

Grupo de Trabalho I

GT1 Estudos da Violência, coordenador Dr. Dorli João Carlos Marques (UEA);

GT2 Expressões de Violência, coordenadoras Dra. Izaura Rodrigues Nascimento (UEA), Dra. Lucilene Ferreira de Melo (Ufam).

Grupo de Trabalho II

GT3 O Novo Contexto da Violência no Espaço Amazônico: do Mundo Urbano ao Interior, coordenador dr Leonardo Naves dos Reis (UEA);

GT4 As Instituições do Sistema de Justiça Criminal no Contexto Amazônico: Desafios Locais ou Nacionais?, coordenador Raimundo Pontes Filho – Polícia Civil do Amazonas e UFAM.

Das 17:00 às 17:30

Mesa Temática II

Mídia e Violência: A Segurança Pública e o Combate à Violência na Era da Comunicação Digital, mediadora a professora Edilene Mafra Mendes de Oliveira – jornalista, radialista e coordenadora dos cursos de comunicação da Uninorte, com o tema O Uso da Palavra em Vídeos nas Cortes Brasileiras, Dr. Vicente Riccio (UFJF).

Segundo dia – 23.05.19

Das 9:00 às 12:00

Grupos de Trabalho III

GT5 Violência de Gênero, coordenador Dr. Leonardo Naves dos Reis (UEA);

GT6 Economia do Crime, coordenador Dr. Neuler André Soares de Almeida (UEA).

Grupo de Trabalho IV

GT7 Políticas e Gestão em Segurança Pública, coordenador Neuler André Soares de Almeida (UEA).

GT8 Fronteira e Segurança no Espaço Amazônico, coordenador Dr. Sandro Luiz Sarkis – Polícia Civil do Amazonas.

Das 14:00 às 15:00

Mesa Temática III
Os Desafios do Sistema Único de Segurança no Brasil (SUSP), mediador Dr. André Luiz Nunes Zogahib (UEA). Os temas abordados são: ´Onde Estão os Profissionais de Segurança Brasileiros Prontos para o SUSP?´, palestrante Ricardo Brisolla Balestreri, secretário extraordinário de Estado de Cidadania do Pará; ´Governaça da Segurança Pública e os Desafios de Implementação do SUSP´, Dr. David Marques, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Das 15:10 às 18:00

Mesa Temática IV
´A Questão das Fronteiras e a Segurança na Amazônia’, mediador Carlos Alberto Alencar de Andrade – Delegado de Polícia Civil. Com os temas: “A Atuação do Exército na Faixa de Fronteira da Amazônia Brasileira” por General de Brigada Omar Zendim(Chefe do Centro de Coordenação de Operações do CMA), ´Crimes Transnacionais na Amazônia´, Dr. Sérgio Lúcio Mar dos Santos Fontes;

‘A Formação do Profissional de Segurança e a Ação nas Fronteiras’, Dr. Edson Marcos Leal Soares Ramos (UFPA); ´O Uso da Inteligência para o Mapeamento das Organizações Criminosas na Amazônia´, Dr. Sandro Luiz Sarkis, Polícia Civil do Amazonas; ´Crises Humanitárias, Fronteiras e o Espaço Amazônico´, Dr. Edgard Vinícius Cacho Zanette (UERR), “Imigração Venezuelana e o impacto para o Brasil” , Antonio Oliverio Garcia de Almeida – Governador do Estado de Roraima;

Das 18:00 às 20:00

Mesa Temática V

Os Desafios da Pós-Graduação em Segurança Pública no Brasil, mediador Antônio Gelson de Oliveira Nascimento (UEA), com os temas: ´As Experiências e Desafios da Pós-Graduação da UFPA´, palestrante Dr. Edson Marcos Leal Soares Ramos; ´As Experiências e Desafios da Pós- Graduação da UEA, Prof. e Dr. Antônio Gelson de Oliveira Nascimento (UEA); `As Experiências e Desafios da Pós-Graduação da UVV, Prof. e Dr. Humberto Ribeiro Júnior; ´As Experiências e Desafior da Pós-Graduação da UERR, Prof. e Dr. Edgard Vinícius Cacho Zanette.

Terceiro e último dia – 24.05.19

Das 9:00 às 12:00

Grupos de Trabalho V

GT9 ´Biosegurança´, coordenador Dr. Valmir César Pozzetti (UEA);
GT10 `Indicadores da Violência´, coordenador Dr. Antônio Gelson Nascimento (UEA).
GT11- “Direitos Humanos e Segurança Pública”, coordenador Dr. Raimundo Pontes Filho, Polícia Civil do Amazonas;
GT12 ´Formação e Valorização do Profissional de Segurança´, coordenadora Dra. Lia Gazineu Zogahib, da Polícia Civil do Amazonas.

Das 14:00 às 15:30

Mesa Temática VI
´Os Desafios do Sistema Prisional no Brasil´, mediador Dr. Raimundo Pontes Filho, Polícia Civil do Amazonas, com os temas: ´A Gestão Privada e o Sistema Prisional´, palestrante Dr. Marcus Vinícius Gonçalves da Cruz, da Fundação João Pinheiro (MG); ´Reincidência Criminal; Como Mensurar e Avaliar?´, Dr. Luís Flávio Sapori (PUC-MG); ‘Sistema Prisional no Amazonas: Sua Realidade, Metas e Desafios’, Cel. Marcus Vinícius Oliveira de Almeida, secretário de Estado da Administração Penitenciária do Amazonas.

Das 16:00 às 17:20

Mesa Temática VII

´As Novas Políticas de Segurança para a Amazônia’, com o mediador Dr. André Luiz Nunes Zogahib (UEA), com os palestrantes Omar Abdel Aziz, senador pelo Estado do Amazonas; Francisco Plínio Valério Tomaz, senador do Estado do Amazonas; Cap. Alberto Barros Cavalcante Neto, deputado Federal pelo Estado do Amazonas; e Sidney Ricardo Oliveira Leite, deputado Federal pelo Estado do Amazonas.

Das 17h20 às 18h30

Mesa Temática VIII

´Estado do Amazonas: Segurança e Desenvolvimento’, com o mediador Dr. Mário Jumbo Miranda Aufiero, presidente Adepol-AM. Os temas abordados: ‘Evolução do Parque Industrial de Manaus e Novas Matrizes Econômicas’, com o palestrante Cel. Alfredo Alexandre de Menezes Júnior, Superintendente da SUFRAMA; ‘Políticas Públicas para o Estado do Amazonas’, com o Excelentíssimo Carlos Alberto Souza de Almeida Filho – vice-governador do Estado do Amazonas; e ‘Políticas Públicas de Segurança’, com o palestrante Excelentíssimo Sérgio Fernando Moro, Ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil – (a confirmar).

você pode gostar também