Inscrições para o projeto-piloto acontecerão na primeira semana de julho; iniciativa vai atender 40 pessoas com deficiência

A partir do dia 9 de julho, em parceria com o Corpo de Bombeiros do Amazonas (CBMAM), a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped) irá oferecer turmas de cinoterapia. O método terapêutico é realizado com o auxílio de cães e visa o estímulo sensorial – motor e cognitivo – de pessoas com deficiência.

O projeto-piloto da terapia com cães terá como público-alvo, neste primeiro momento, pessoas com autismo, síndrome de down e/ou paralisia cerebral. Não há limite de idade para participar da cinoterapia.

“Para a gente foi uma surpresa o projeto e o pedido dos bombeiros para que viabilizássemos sua realização. Tudo, tudo mesmo, que estiver ao nosso alcance e que melhore a vida das pessoas com deficiência, terá espaço e prioridade em nossa gestão”, disse a titular da Seped, Viviane Lima.

Participação – As pessoas que queiram fazer parte do projeto devem fazer as inscrições na sede da Seped, localizada na rua Salvador, 456, bairro Adrianópolis, entre os dias 1º e 5 de julho, em horário comercial. Além da documentação pessoal, é necessário trazer comprovante de residência e laudo médico.

Serão ofertadas 40 vagas, distribuídas em quatro turmas, que serão preenchidas conforme ordem de chegada ao atendimento da Seped. As turmas terão atividades durante 45 minutos, acompanhadas por uma equipe multidisciplinar que, além do cão e do cinotécnico, contará com um profissional de educação física e um fisioterapeuta.

“O aluno vai ser avaliado de forma contínua, durante toda a aplicação das atividades no projeto, por meio de técnicas de observação direta e registros diários”, explicou o cinotécnico do Corpo de Bombeiros, cabo Ferraz.

Parceria – Para que o projeto saísse do papel e fosse colocado em prática, a Seped contou com o apoio da deputada estadual e líder do Governo na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Joana Darc.

A parlamentar se comprometeu a custear os serviços direcionados aos cinco cachorros que irão participar da cinoterapia. Dentre a ajuda, estão itens como acompanhamento veterinário, banho, tosa, alimentação, por exemplo.

“Não tem como dizer não a essa causa. Seguiremos na luta por melhorias para o nosso Amazonas e para que todos sejam incluídos”, disse Joana, madrinha do projeto.

FOTO: Zeca Barcellos/ Seped