Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Sepror adota processos eletrônicos e avança em modernidade

A Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror) passará a usar, em suas atividades administrativas, o Sistema Integrado de Gestão Eletrônica de Documentos (Siged), que foi instituído pelo Governo do Estado, por meio do Decreto nº 42.727, de 8 de setembro de 2020, como sistema oficial da administração pública do Estado do Amazonas.

O novo sistema visa dar maior celeridade e transparência aos processos, além de ter um maior compromisso com o meio ambiente ao não utilizar mais papéis, já que todos os trâmites serão digitais.

Para o secretário titular da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior, o Governo do Amazonas está avançando bastante com a modernização dos processos administrativos.

“É um caminho sem volta, pois ao adotar as novas ferramentas de gestão, além da economicidade, iremos garantir maior eficiência e transparência na execução das políticas públicas”, afirma Petrucio.

O Siged consiste e permite desburocratizar os trâmites de documentos entre os órgãos do poder executivo estadual, de forma rápida e segura.

O funcionamento do sistema será de forma virtual, permitindo que todo o processo, que antes era físico (papel), seja movimentado de forma digital, trazendo maior fluidez e transparência, já que os processos poderão ser vistos desde o início e em todas as etapas.

Segundo o gerente de Tecnologia da Informação da Sepror, Wenceslau Abtibol, o sistema é rápido, econômico e demonstra o compromisso do órgão em praticar a responsabilidade ambiental.

“Esse sistema veio para desburocratizar a questão dos processos, e também é sustentável por reduzir o consumo de papel, trazendo uma economia para a secretaria. Não vamos ter mais aqueles processos com inúmeras folhas, e sendo sustentável, pois não precisa mais ocupar lugar físico para arquivar e nem haverá desperdício com impressões ou descarte”, disse Wenceslau.

Sistema seguro – Outra vantagem no uso do sistema é a segurança proporcionada, uma vez que cada usuário terá uma assinatura eletrônica, individual e intransferível, assegurando integridade e autenticidade na movimentação dos processos.

Durante o processo, cada usuário poderá fazer apenas a alteração necessária; em caso de erro, o sistema manterá o arquivo com o erro e permitirá a criação do novo arquivo correto, em exemplo da transparência que será uma das marcas dessa nova maneira de trabalho administrativo.

FOTO: Divulgação/Sepror

-publicidade-