Encontro promovido pelo Comando Militar da Amazônia nesta quinta (9/5) visa aproximar setor primário e órgãos públicos

Representantes da Secretaria Estadual de Produção Rural (Sepror), participaram, durante a manhã desta quinta-feira (09/05), do 1º Simpósio Regional de Inclusão Social e Produtiva Rural da Agricultura Familiar de Manaus 2019. O evento realizado pelo Comando Militar da Amazônia – 12ª Região Militar teve como foco aproximar o setor primário dos órgãos públicos federais, visando a interação entre os que compram e os que vendem produtos regionais de todo o Estado.

Para o assessor técnico da Sepror, Thomaz Silva, o evento é um momento muito importante de aproximação entre agricultores e repartições públicas. “A nossa missão como sistema Sepror é colocar esses produtores para fornecer produtos dentro do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Em 2015 a União obrigou os órgãos federais com recursos próprios a comprar pelo menos 30% da agricultura familiar. Este momento é para discutir preços, quantidade nas entregas, documentações e outros entraves”, declarou.

Na pauta, os presentes tiveram a oportunidade de participar de palestras que trataram sobre a qualificação das aquisições de alimentos da agricultura familiar, a contribuição dos órgãos da União na região Norte, a contribuição das representações da agricultura familiar no estado, além de abertura para debates e apreciação de materiais e degustação de produtos dos agricultores familiares.

O diretor técnico da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), Heitor Liberato, enfatiza que o Exército brasileiro tem um potencial muito grande de compra de alimentos para uso pessoal. “São em torno de 20 mil pessoas, que podem adquirir alimentos da agricultura familiar. É um quantitativo importante para quem está no campo. Quando existe esse processo da compra institucional, o beneficiado não é só quem está fornecendo e quem está comprando. A compra institucional é um mecanismo de regularização de preço de mercado, que também beneficia o produtor que não está dentro do programa, porque regula o preço de mercado de toda região”, disse.

Ao final, os representantes do Sistema Sepror enfatizaram que todo conteúdo de informações também será repassado aos agricultores do setor primário, com a intensão de propagar a notícia e executar os pedidos de venda e compra local.

FOTO: Emerson Martins/Sepror