Nesta segunda-feira (26), o futuro ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, anunciou a criação da Secretaria de Operações Policiais Integradas. Por meio dela, vai ser possível articular ações policiais entre o governo federal e os Estados.

“A ideia da secretaria é poder coordenar operações policiais a nível nacional. Hoje nós temos muitos grupos criminosos ou muitas atividades criminosas, que transcendem as fronteiras estaduais. Essa ação precisa, muitas vezes, de uma coordenação a nível nacional. Isso já é feito de certa maneira dentro do Ministério da Segurança Pública, mas a criação de uma Secretaria específica para isso é de todo o oportuno na nossa avaliação.”

Sérgio Moro convidou para comandar a secretaria o delegado da Polícia Federal Rosalvo Ferreira Franco, que foi o superintendente da Polícia Federal (PF) no Paraná por duas vezes, incluindo durante o auge da Operação Lava Jato, entre 2013 e 2017.

“É um delegado que permaneceu um longo tempo na superintendência da PF em Curitiba, durante o auge da Operação Lava Jato, ele foi sucedido, inclusive, pelo delegado Maurício Valeixo. E o delegado Rosalvo provou seu valor, a sua integridade e sua competência durante esse trabalho. É um grande nome para exercer essa função, considerando toda a sua experiência policial.”

Sergio Moro disse, ainda, que os presídios constituem um problema no país, devido a superlotação e suas fragilidades. Afirmou que não quer generalizar, afinal, existem alguns em boas condições e outros em condições lamentáveis.

O futuro ministro da Justiça e da Segurança Pública ressaltou também que pretende valorizar a profissão do agente penitenciário e que é preciso construir mais presídios em um tempo mais curto.
Foto: Agência Brasil
Reportagem, Cintia Moreira

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here