Nesta terça-feira (4), o futuro ministro Sergio Moro anunciou mais dois nomes para compor o Ministério da Justiça e Segurança. Segundo ele, o secretário-executivo da pasta vai ser Luiz Pontel, delegado da Polícia Federal.

“Eu convidei o delegado da Polícia Federal, Luiz Pontel. Ele participou da investigação no caso Banestado. Inclusive foi um dos principais responsáveis pela primeira prisão do Alberto Youssef. Naquela época já foi possível constatar a absoluta integridade do delegado. Sofreu pressões de várias espécies, tentaram tirar ele do posto, mas manteve firme e, atualmente, é secretário nacional de justiça, então já conhece também a estrutura burocrática. Eu convidei e ele aceitou esta posição específica.”

Já o novo secretário Nacional de Segurança Pública vai ser o general da reserva Guilherme Teophilo.

“O general tem uma larga experiência, um longo currículo de trabalhos relevantes efetuados no Exército e, mais do que um homem de ação, eu queria um homem de gestão. Então a tarefa do novo secretário, general Guilherme Teophilo, vai ser a de ajudar a reestruturar, resguardar as autonomias, tentar padronizar procedimentos, padrões de serviço e gestão, envolvendo a segurança pública nos Estados.”

Nesta terça-feira (4), Moro também falou sobre a estrutura que vai ter o Ministério da Justiça, com a incorporação de áreas do Ministério do Trabalho, que será extinto no próximo governo. Segundo ele, ainda está sendo definido, mas há a intenção de transferir a parte do registro sindical, que é um setor que teve muita corrupção no passado, para a sua pasta.

Reportagem, Cintia Moreira
Foto: Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here