SES-AM apresenta ações assistenciais em saúde mental na pandemia durante audiência pública do TCE

Os serviços assistenciais e ambulatoriais em saúde mental, disponíveis na rede estadual de saúde aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), foram apresentados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), nesta sexta-feira (25/06), durante audiência pública do programa “Rodas de Cidadania”, promovida pelo Tribunal de Contas do Amazonas (TCE).

Desde o início da primeira alça epidêmica da Covid-19, o atendimento em saúde mental é oferecido na capital, pela SES-AM, em cinco policlínicas e no Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Silvério Tundis. Com a segunda alça, a SES-AM ampliou a assistência para modalidade on-line com o apoio emocional aos profissionais de saúde e à população em geral, em parceria com a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e Conselho Regional de Psicologia (CRP).

“Desenvolvemos um grupo de teleatendimento, que funciona até hoje para atenção à população e apoio aos servidores, principalmente dos três maiores prontos-socorros. Identificamos que havia necessidade de atender aqueles que tinham adoecimento por Covid em serviço, assim como trabalhar a abordagem do usuário e com os seus familiares”, ressaltou a secretária executiva adjunta de Assistência Especializada da Capital da SES-AM, Márcia Murad.

O departamento de Atenção Básica e Ações Estratégias (DABE) da SES-AM, junto à Gerência de Saúde Mental da secretaria, apoia os 61 municípios do interior do Estado, que somam 23 Caps em funcionamento. Em Manaus, quatro Caps estão em operação, destes três são destinados para o atendimento do público adulto e um ao infantil.

Na capital, o atendimento de urgência e emergência em situações de agravamento emocional é ofertado no Centro Psiquiátrico Eduardo Ribeiro (CPER). O prédio do CPER será revitalizado e ganhará nova estrutura de acolhimento, humanização e apoio psicológico, conforme explicou a secretária.

“Está sendo trabalhada a reestruturação de uma unidade no bairro Planalto, que vai absorver a urgência e emergência do Eduardo Ribeiro, enquanto aquela estrutura passa por reforma e por melhorias de condições de trabalho e de atendimento aos usuários”, afirmou Murad.

Controle interno – Durante a audiência pública, o secretário de saúde em exercício, Silvio Romano, destacou o papel das ouvidorias e o processo de implantação das Unidades de Controle Interno, na rede estadual, para fortalecer a transparência e agilizar a prestação do serviço de saúde.

“Temos 35 ouvidorias implantadas nas unidades da rede estadual de saúde na capital e vamos implantar mais oito neste ano, além de mais 12 ouvidorias que também serão implantadas nas unidades do interior do estado, para ter melhores canais para ouvir as necessidades dos nossos usuários. Mesmo com o recrudescimento da pandemia, elaboramos o planejamento estratégico da secretaria de controle interno com a proposta de que, ao longo deste ano, tenhamos Unidades de Controle Interno implantadas em todas as unidades de saúde da rede estadual”, disse Silvio Romano, que é o atual secretário executivo de controle interno da SES-AM.

O secretário enfatizou, entre as ações planejadas de controle interno, o desenvolvimento de um novo sistema de acompanhamento da execução orçamentária e a disponibilização em meio eletrônico, a partir de julho, da carta de serviço das unidades de saúde no estado.

FOTO: Larissa Cavalcante/SES-AM