Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

SES-AM e FVS-AM reforçam estratégia de apoio aos municípios na vacinação contra a Covid-19

Objetivo é fazer com que prefeituras avancem na cobertura vacinal

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) e a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) trabalham em conjunto no plano de ação para ajudar as prefeituras a avançarem na vacinação contra a Covid-19. A partir desta terça-feira (13/04), técnicos da FVS-AM vão percorrer os 20 municípios com as menores coberturas vacinais, para acompanhar a operacionalização dos planos municipais de vacinação.

O trabalho inicia por Iranduba, que apresenta os menores índices de cobertura vacinal nos grupos prioritários. Também foram agendadas viagens a Anamã, Barreirinha, Barcelos, Beruri, Boca do Acre, Boa Vista do Ramos, Caapiranga, Codajás, Coari, Careiro da Várzea, Ipixuna, Manaquiri, Manicoré, Nova Olinda do Norte, Nhamundá, Pauini, Tapauá, Uarini, Urucurituba.

As secretarias municipais de saúde são responsáveis pela vacinação em seus territórios. A FVS-AM já vem realizando reuniões virtuais e presenciais com as Coordenações Municipais de Imunização dos municípios, com cobertura vacinal inferior a 50%, e o Conselho Municipal de Secretários de Saúde (Cosems). Agora, fará a supervisão in loco nessas localidades, através da presença de equipe técnica da FVS-AM e da Secretaria Executiva do Interior da SES-AM.

“Vamos analisar a situação de cada um dos municípios, ver quais são as dificuldades e como vamos contribuir para o alcance da meta de vacinação”, disse o diretor-presidente da FVS-AM, Cristiano Fernandes. Segundo ele, a FVS-AM já faz esse acompanhamento diário, de forma remota, ligando para os municípios e agora vai acompanhar o trabalho de campo.

Reforço na capital – Além do interior do estado, o apoio do Governo também será ampliado em Manaus. Serão cedidos à Prefeitura da capital cerca de 30 profissionais para compor a equipe de vacinadores. Em janeiro, a SES-AM já havia cedido 16 profissionais para apoiar a Prefeitura de Manaus no trabalho de imunização.

Suporte estadual – A FVS-AM garantiu a aquisição de insumos para a operacionalização da campanha de vacinação contra Covid-19 no estado, como seringas, agulhas e as caixas de transporte distribuídos aos municípios. “Antecipamos, ainda, a distribuição de 20 barcos e 25 motocicletas a 37 municípios para ajudar na vacinação”, detalhou Fernandes.

No Amazonas, até o meio-dia desta segunda-feira (12/04), do total de 772.703 pessoas que devem se vacinar dos grupos prioritários, 488.803 já tomaram a primeira dose, o que corresponde 63,3% de cobertura. A dificuldade maior se encontra na aplicação da segunda dose, que apresenta 20,2% de cobertura, com 155.909 doses aplicadas.

“É preciso considerar que nos 79,9% que ainda faltam tomar a segunda dose estão os grupos vacinados com o imunizante AstraZeneca, cujo tempo entre uma dose e outra é de 90 dias”, acrescentou o diretor-presidente da FVS-AM.

Plano nacional – A FVS-AM, que responde pela coordenação do Plano Nacional de Imunização (PNI) no estado, informa que o Plano Estadual está atualizado e em operação, conforme programado.

Ao Estado, cabe receber e distribuir as doses de vacina encaminhadas pelo Ministério da Saúde (MS), conforme as fases do plano operacional, os grupos prioritários e as quantidades enviadas em cada remessa; preparar as notas informativas e as resoluções da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), além de apoiar as prefeituras com suporte técnico e material durante a operacionalização da campanha.

Desafio – As cidades do interior do estado alegam alguns fatores para a demora na aplicação da segunda dose, dentre os quais o fracionamento das remessas, que prejudica a estratégia de vacinação na zona rural, onde está o maior desafio devido ao isolamento das comunidades, o chamado fator amazônico. Como de costume, as equipes de vacinadores se programam para percorrer distâncias geográficas, até chegar às comunidades ribeirinhas, e vacinar todas as pessoas dos grupos prioritários.

Com o fracionamento e as limitações de recursos, é necessário programar várias viagens ou aguardar chegar uma quantidade maior de vacinas. Além de demorar mais para vacinar na área rural, o lançamento dos dados no sistema só é feito quando as equipes retornam. Em alguns municípios, essas viagens costumam durar duas semanas. Isso também afeta o painel do Vacinômetro do Amazonas disponível em: https://bit.ly/3a2KMVM

Ranking – De acordo com a FVS-AM, 37 municípios estão com cobertura vacinal abaixo de 50% das doses disponibilizadas aos grupos prioritários, e 25 com cobertura 1ª dose entre 50% e 79%. Manaus tem vacinação de 88% da primeira dose e 22% da segunda dose.

Ainda segundo o Vacinômetro, os municípios com pior desempenho na vacinação até o momento são Iranduba, que tem 20,8% de cobertura de primeira dose e 2,6% da segunda; Manaquiri, com 21,2% e 2,3% e Boa Vista do Ramos, com 21,6% e 10,5%.

Os melhores desempenhos, além de Manaus, estão em Carauari 82,3% e 15,6%; Urucará 77% e 22,2%; Itamarati, com 71,4% e 30,7%; Benjamin Constant, com 72% e 40,1%; e Fonte Boa 76,2% e 32,8%.

O Amazonas se encontra na Fase 4 da campanha de vacinação, que é a mais complexa e demorada, em decorrência da aplicação no grupo prioritário de povos e comunidades tradicionais ribeirinhas. Dos seis estados contemplados com esta população, o Amazonas é o estado que possui o maior número de pessoas neste grupo, o que demanda maior tempo para execução da vacinação pelas equipes de saúde nessas áreas, que são remotas e de difícil acesso.

Distribuição – Até o momento, o Amazonas recebeu 1.231.970 doses de vacina contra a Covid-19. Dessas, 1.110.139 foram doses entregues e 117.135 doses a serem entregues. As demais 4.696 são de reserva técnica da FVS-AM. Mais informações acesse https://bit.ly/3owHiPU .

FOTO: Rodrigo Santos/SES-AM

-publicidade-