Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

SES-AM realiza censo com mais de 20 mil servidores da capital e do interior

Formulário do censo deve ser respondido de 1º a 30 de abril por todos os servidores, sejam estatutários, temporários ou comissionados

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) realiza, de 1º a 30 de abril, o censo obrigatório dos mais de 20 mil servidores do quadro de pessoal de todas as unidades de saúde, tanto da capital quanto do interior. Coordenado pelo Departamento de Gestão de Recursos Humanos (DGRH), o levantamento faz parte do Programa Saúde Amazonas e visa dimensionar o quantitativo de profissionais, atualizar dados cadastrais, número de servidores ativos e aposentados, e verificar possíveis inconsistências.

Os servidores de todas as unidades de saúde, sejam estatutários, temporários ou comissionados, inclusive os que aguardam aposentadoria, no período de 1º a 30 de abril de 2021, devem responder ao censo por meio do formulário disponível no site da SES-AM, em http://detin.saude.am.gov.br:8701/.

O acesso ao sistema, para o preenchimento do formulário, se dará por meio do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e matrícula de cada servidor. O profissional que possuir dois cargos deve fazer um cadastro para cada matrícula. O não preenchimento do formulário é passível de medidas punitivas, inclusive com a sustação em folha de pagamento.

Conforme o chefe do DGRH, Mário Ernani da Costa, é indispensável que todos os servidores respondam ao censo, pois as informações são importantes para o estudo estatístico que a SES-AM está realizando sobre o corpo técnico do órgão. “Queremos dimensionar o corpo técnico e fazer atualizações de informações para que possamos trabalhar em cima delas”, aponta o gestor, citando como exemplo a formação dos servidores em cursos de graduação e pós-graduação.

“Queremos saber se o profissional tem algum curso técnico, que curso é esse e de que forma podemos movimentar o corpo de servidores, adequando-os aos departamentos. Será que existe alguém com expertise em alguma área e está subutilizado? Esse é um dos aspectos que temos com o censo, bem como identificar algum tipo de inconsistência de informação do servidor”, afirma.

“O censo ajuda a dimensionar o quantitativo de profissionais que está dentro das unidades e nos serve como referência para futuras ações, como a parte da qualidade de vida, por exemplo”, resume Mário Ernani.

Os servidores que não conseguirem acessar ao sistema devem se dirigir ao setor de recursos humanos ou à chefia do departamento em que trabalham e informar nome completo, CPF, cargo e vínculo para que esses dados sejam encaminhados, via e-mail [email protected], ao DGRH.

O memorando circular nº 007/2021-DGRH/SES-AM, que informa sobre a realização do censo, foi encaminhado para os gestores das unidades de saúde da capital e do interior, da Central de Medicamentos do Amazonas (Cema), da Central Unificada de Regulação e Agendamento de Consultas e Exames (Cura) e da sede da SES-AM no último dia 26 de março.

Último censo – Conforme o chefe do DGRH, o último censo realizado pela secretaria ocorreu em 2017 e foi aplicado a mais de 17 mil servidores da saúde.

FOTO: Rodrigo Santos/SES-AM

-publicidade-