As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Sete poços tubulares em Parintins estão contaminados e podem prejudicar abastecimento na cidade

O Presidente da Comissão de Geodiversidade, Recursos Hídricos, Minas, Gás, Energia e Saneamento da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), deputado estadual Sinésio Campos (PT), anunciou nesta quarta- feira (22), na tribuna da ALEAM, que irá realizar uma Audiência Pública na cidade de Parintins, no próximo dia (3), às 9h, no auditório da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

A Audiência tem o objetivo de debater e encaminhar providências sobre a situação do saneamento básico no município de Parintins, especialmente sobre a realidade da vigilância e da qualidade da água fornecida pelo sistema de abastecimento de água no município.

Campos solicitou através da Comissão que preside, um laudo técnico da Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama), que constatou que de 29 poços, sete foram realizados o Laudo de Medição Para Potabilidade e os 7 foram considerados e avaliados utilizando metodologias apropriadas analisando os resultados obtidos nos parâmetros físicos, químicos e microbiológicos da Cosama, constatando que a água para o consumo da população de aproximadamente 10 mil pessoas que moram nos bairros que foi realizado o processo estão consumindo água fora dos padrões estabelecidos para a potabilidade.

“ A Cosama constatou que os lençóis freáticos estão sendo infectados pelo lixão viciado que se formou no município de Parintins. Essa realidade acontece em várias outras localidades e aqui, em nossa capital, também. Como presidente da Comissão de Saneamento Básico e Recursos Hídricos, eu continuo lutando para termos formas seguras de captação e tratamento de água, a fim de eliminarmos esses lixões e trazermos alternativas para lidar de forma sustentável com a problemática. A melhor forma de diminuir os gastos com saúde pública é investir em saneamento básico. Para cada real aplicado em saneamento o governo pode evitar despender cinco reais em saúde”, explicou Sinésio.

você pode gostar também