Setor de diagnóstico da FCecon recebe equipamentos novos

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) recebeu da Secretaria de Estado da Saúde (Susam) equipamentos novos para exames complementares de apoio ao diagnóstico de neoplasias. Os equipamentos – micrótomo, placa aquecedora e microscópio – já estão em funcionamento no Laboratório de Anatomia Patológica da unidade. Foram adquiridos com recursos de emenda parlamentar, no valor de R$ 124.310,00.

Conforme a subgerente do serviço de Citologia do Laboratório da FCecon, Arlene Machado de Souza, os equipamentos reforçaram o setor de laboratório da FCecon, considerado um dos mais importantes da unidade, agilizando os serviços disponibilizados. “O micrótomo soma-se ao aparelho que já temos no laboratório para agilizar a produção de amostras de tecidos utilizados nas biópsias e, assim, permitir o diagnóstico mais rápido. O setor funciona como o coração da unidade hospitalar. O médico faz o procedimento cirúrgico e solicita a biópsia do tecido ao laboratório. Os patologistas precisam fazer o diagnóstico do tipo de neoplasia, para que o médico possa prescrever o tratamento correto ao paciente”, explicou.

O micrótomo é um equipamento que faz cortes microscópicos de 1 a 10 μm (micrómetros) de espessura, em fragmentos de amostras de material biológico preservados em meio de inclusão rígido, que é semelhante a parafina, formando um pequeno ‘bloco’. Ela explicou que o tecido é fixado em formol, cortado e corado após ser processado para, então, ser analisado.

A placa aquecedora é um equipamento utilizado na produção dos blocos de resina, onde são fixados os tecidos em análise. Arlene destacou que o serviço no setor de Citologia funciona como uma linha de produção, porque tudo precisa estar em cadeia, caso contrário, todo o serviço é afetado. “Sem a placa aquecedora, não temos como fazer o bloco e, sem o bloco, não temos como fazer o corte do tecido no micrótomo e, assim, preparar a lâmina para a leitura final e o diagnóstico do tipo de neoplasia”, explicou.

Funcionária da FCecon há 40 anos, Arlene disse que o Laboratório de Anatomia Patológica oferece à população, por exemplo, os serviços anatomopatológicos (biópsia), análise de líquidos pleurais (do pulmão) e ascíticos (do abdômen), mama, pulmão, próstata, biópsias de fígado coletadas via tomógrafos ou ultrassom, entre outros.

Apoio ao diagnóstico

A FCecon registrou o aumento de 7% no número de exames complementares de apoio ao diagnóstico realizados pelo setor de Anatomia Patológica, entre os meses de janeiro a setembro desse ano, quando comparado com igual período de 2017. De janeiro a setembro desse ano, foram feitos 5.460 exames, enquanto no mesmo período do ano anterior foram realizados 5.107.

De acordo com a diretora-presidente da FCecon, engenheira biomédica Ana Paula Lemes, o resultado positivo no aumento de exames realizados deve-se a contratação de novos profissionais por meio do concurso de 2014, a compra de novos equipamentos e a reorganização de fluxos de trabalho. “Nossa expectativa é reduzir ainda mais o tempo de espera pelo resultado da biópsia e, até o final do ano, elevar em 20% o quantitativo de exames feitos”, declarou.

FOTO: DIVULGAÇÃO/SUSAM