Take a fresh look at your lifestyle.

Setor Primário – Sepror realiza Planejamento Estratégico 2020/2030

-publicidade-

Visando alinhar ações regionais para o desenvolvimento da produção rural no Amazonas a curto, médio e longo prazo, o Programa Agro Amazonas criou o “Planejamento Estratégico do Setor Primário”, realizado pela Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror) e suas vinculadas (Idam, Adaf e ADS) nesta sexta-feira (18/12) e sábado (19/12).

Dentre as ações integradas no Planejamento Estratégico, estão a estruturação das atividades e ações de desenvolvimento regional previstas no Plano Plurianual (PPA) 2020/2023, o Plano Safra 2020/2021 e o alinhamento de propostas estratégicas que favoreçam o desenvolvimento de políticas de atendimento ao setor, assim como todos os 48 projetos estratégicos previstos pela Unidade Gestora Integrada (UGI).

“Somos nós que verdadeiramente conhecemos a realidade, os desafios e as soluções para o desenvolvimento sustentável do setor primário do Amazonas. E de forma integrada, estamos construindo um programa de Estado, com metas claras, plantando o futuro do Agro Amazonas”, disse o secretário titular da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior.

O diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), Valdenor Cardoso, falou de sua percepção do Planejamento Estratégico para o futuro do setor primário.

“O Planejamento Estratégico por si só permite que os envolvidos enxerguem suas funções e suas competências. Nós temos que ter esse ajustamento na interação, nas estruturas, na tecnologia. No pessoal nós já estamos suprindo, na medida em que o governador Wilson Lima teve esse cuidado de colocar mais de 600 servidores no Sistema Sepror. Com a estrutura que temos atualmente, recursos físicos, logísticos, humanos e orçamentários, e com os ajustes que estamos fazendo aqui, em 2021 vamos ter muito trabalho, porque nós vamos fazer o que ficou de 2020, devido à pandemia, e vamos somar a 2021, fazendo um belo ano para o agricultor familiar”, explicou Valdenor.

Fortalecimento – Para o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), Sérgio Litaiff, a iniciativa fortaleceu o Sistema Sepror e, sem dúvida, o setor primário do Amazonas.

“Foi fundamental poder expor as nossas necessidades para as vinculadas para podermos afinar nossa atuação com ajuda mútua. Em 2021, a ADS vai ampliar a cobertura dos nossos benefícios com o lançamento de novos programas de fomento à produção rural. Além disso, vamos continuar trabalhando para que nossas ações impactem mais vidas, gerando emprego e renda para diversas famílias”, afirmou.

O diretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), Alexandre Araújo, reforçou que o evento oportunizou identificar as dificuldades, fraquezas e fortalezas para que cada órgão dentro da sua missão possa melhorar a sua atuação, junto ao principal beneficiário, que é o produtor rural, visando dobrar a participação do setor primário no PIB estadual até 2030.

“Foi um momento de conhecermos de forma mais aprofundada e amiúde o trabalho que está sendo executado por cada órgão do Sistema Sepror, e também identificar como cada um pode se ajudar, promovendo essa integração para que as gerências técnicas, departamentos e diretorias executivas possam estar afinadas e comprometidas com o desenvolvimento do setor primário”, destacou Araújo.

Programação – Ao todo, 40 gestores do Sistema Sepror participaram dos dois dias de oficina, com carga horária de 12 horas, com os consultores Welton do Nascimento e Everton Assis Cunha, especialistas em moderação de oficinas de planejamento estratégico do setor agropecuário.

“Estamos aqui como mediadores, conduzindo o grupo para discutir sobre determinados assuntos, tentando tirá-los da zona de conforto. Respeitando as singularidades de cada caso, de cada pessoa, com o método da construção participativa”, concluiu Welton.

FOTOS: Emerson Martins

-publicidade-