Setor privado e entidades que representam a sociedade foram convidados a formar uma rede de apoio que já inclui o Governo do Estado. Trata-se da Agenda 2030, que relaciona tarefas como a erradicação da pobreza, a redução das desigualdades, a promoção de educação de qualidade, saúde e bem-estar, entre outras ações definidas entre os 17 Objetivos de Desenvolvimento Social (ODSs) do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

“Precisamos agir agora, temos apenas 11 anos pela frente”, alertou o coordenador da área econômica e social do PNUD, Cristiano Prado, no encontro com representantes de entidades, entre elas a Federação do Comércio e coletivos da sociedade civil, na tarde desta quarta-feira (12/06), na Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti).

A meta é criar uma rede de apoio à aceleração dos ODSs no Amazonas, envolvendo toda a sociedade. Representante do poder público, o Governo do Amazonas já alinhou os ODSs ao Plano Plurianual 2023, projeto de planejamento para os próximos quatro anos, que está em fase de elaboração, sob a coordenação da Seplancti.

A implementação dos ODSs na órbita do setor privado é possível, segundo Prado, a partir de articulações para o mapeamento das oportunidades e dos gargalos para o desenvolvimento de negócios que possam ter retorno tanto para as comunidades quanto para os empresários.

Está prevista, nas etapas de implementação do projeto, a realização de uma missão multidisciplinar para avaliar as demandas dos diversos setores – público, privado e social – e identificar quais os ODSs podem ser acelerados de forma simultânea no estado.

Mais tarde, deve ser buscada parceria com o setor privado, a implementação de projetos para eliminar gargalos e a criação de uma rede apoio aos ODSs.

O secretário de Estado de Planejamento, Jório Veiga, destacou que a inserção do setor privado nos ODSs eleva uma relação que antes podia ficar limitada à benemerência. “É uma ação de parceria que melhora de forma efetiva a vida de outras pessoas, de uma comunidade”, resumiu.

Desenvolvimento sustentável – A Agenda 2030 relaciona uma lista de tarefas a serem cumpridas por governos, sociedade civil, setor privado e todos os cidadãos na jornada coletiva para um futuro sustentável, definida pelos países-membros da Organização das Nações Unidas (ONU).

Também estão entre as tarefas da Agenda 2030 a promoção do trabalho decente e crescimento econômico, indústria, inovação e infraestrutura e a promoção da igualdade de gênero.

FOTO: Divulgação/Seplancti