Sidney Leite pede ação de improbidade administrativa

Sidney Leite sugeriu à Mesa Diretora da Assembleia que entre com ação de improbidade administrativa junto ao Ministério Público do Estado contra o atual governo estadual

A dois meses para o fim do mandato político estadual, governo do estado ainda não cumpriu o pagamento de empresas terceirizadas na saúde e não cumpriu a Lei de Responsabilidade Fiscal que determina o cumprimento das emendas impositivas. Motivo que fez o deputado estadual Sidney Leite sugerir à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa a entrar com ação de improbidade administrativa junto ao Ministério Público do Estado.

“No início da semana pedi providências ao Ministério Público de Contas do Estado, e agora vou procurar o Ministério Público do Estado, pois é chegada a hora de nós entrarmos com uma ação de improbidade administrativa contra o atual governador, porque ele precisa entender que tem que cumprir a lei.

Outro problema alertado por Leite diz respeito ao desempenho econômico do estado do Amazonas para o ano de 2019, já que o atual governador não terá tempo hábil para pagar o parcelamento da data base aprovada pelo deputados estaduais”

“Não vão deixar previsão orçamentária financeira. O estado está extrapolando o limite da Lei da Responsabilidade Fiscal, então, nós temos que estar atentos e fiscalizando, pois o governo que aí está não vai pagar fornecedor, vai deixar dívida e não vai honrar os compromissos financeiros.

*Pedido de providências junto ao Ministério Público de Contas*

Na última terça feira (29), Sidney Leite solicitou providências ao Ministério Público de Contas, no que diz respeito aos salários atrasados dos funcionários da área da saúde e o cumprimento das emendas impositivas antes do final do mandato por parte do governo do estado.

”O governador tem atrasado sistematicamente o pagamento de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Por isso, pedi ao procurador que sejam tomadas as providências, inclusive com ação de improbidade contra os secretários e o governador”, alertou.

Assessoria Sidney Leite