As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Simeam denuncia falta de profissionais de saúde e precariedade em atendimentos

A equipe esteve no SPA Coroado e viu a situação da população que aguardava atendimento

Usuários que buscaram atendimento no Serviço de Pronto Atendimento do Coroado (SPA Coroado), zona leste, na noite desta quarta-feira, 18, tiveram que esperar durante longas horas para receber medição. De acordo com denúncia encaminhada ao Simeam, o setor da unidade está funcionando somente dois técnicos de enfermagem para atender a demanda.

“Há tempos o SPA Coroado funciona com escala deficitária de técnicos de enfermagem e a direção até o momento não resolve esta situação, e as diversas confusões de pacientes são por causa da demora na hora de fazer o medicamento”, informou uma fonte.

O presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas, dr. Mario Vianna observa que nos últimos meses, a frequente falta de técnicos de enfermagem nos SPAs e prontos – socorros adulto e infantil, o serviço médico aos pacientes tem sido extremamente prejudicado e refletido negativamente aos profissionais que atendem na ponta.

“Não podemos aceitar essa situação. Nos solidarizamos aos técnicos de enfermagem que estão há quase cinco meses com seus salários atrasados. É importante que a população saiba que essa falta de técnicos, que acaba de alguma forma prejudicando o fluxo do atendimento médico, não é culpa dos profissionais. O que nós estamos vendo que é que a secretaria de saúde e a direção de alguns SPAs tentam de forma criminosa, colocar o problema, mais uma vez, na conta dos profissionais de saúde”, avaliou Mario Vianna, afirmando que o sindicato não vai aceitar essa situação, destacando ainda que, a Susam e a administração das unidades têm que apresentar uma solução para o problema, de forma que os pacientes tenham a medição com mais rapidez e que os procedimentos de coleta de material para exames sejam efetivamente feitos, para que os médicos não fiquem expostos a insatisfação dos pacientes, que sofrem com esse caos que atinge a saúde pública do Estado.

O longo período de espera para receber a medicação têm gerado sério problemas na unidade de saúde. Impacientes e agonizando de dor, os usuários reclamam da demora e protestam a falta de funcionários para realizar o atendimento na sala de medicações.

“Eu tive que esperar mais de 2 horas para receber minha medicação. Isso é uma falta de respeito com o cidadão que paga imposto. Tenho certeza que se fosse algum político o atendimento seria rápido”, reclamou uma paciente.

Outro problema informado ao sindicato é a falta de insumos. Pacientes denunciam que a unidade está sem máscara de nebulização limpa para atender as crianças com crise de asma.

Segundo informações, o SPA Coroado conta com atendimento médico feito por dois clínicos gerais, dois pediatras e um cirurgião para atender a população local e da redondeza, e os atendimentos se encontram normais e sem filas.

“Nós estamos sabendo que alguns médicos que denunciam essas irregularidades, estão sendo perseguidos e servindo de bode expiatório. Não vamos aceitar esses ataques. O sindicato vai agir e levar essas atitudes nefastas de um governo que, além de não ter gestão, atrasa os pagamentos e ainda persegue os profissionais”, disparou Mario Vianna.

Veja a nota do estado sobre o assunto

A direção do Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do Coroado informa que no plantão noturno desta quarta-feira (18/09) houve a falta de dois, dos oito técnicos de enfermagem previstos no corpo clínico noturno.

A unidade ressalta que no plantão da noite passada foram feitos no período entre as 19h de quarta e 7h da manhã desta quinta (20/09), 123 atendimentos. Em média, cada técnico realizou o atendimento de um paciente, por hora, no referido plantão. O que demonstra que, apesar do pico mostrado nas imagens, não houve outras intercorrências no plantão em razão da falta dos dois técnicos de enfermagem.

No plantão noturno do SPA estavam ainda dois médicos clínicos gerais, dois pediatras e um cirurgião.