Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Sindicato dos Trabalhadores em Educação pede suspensão do retorno das aulas no interior do Amazonas

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (SINTEAM) ingressou na Justiça, hoje, 16, com uma Ação Civil Pública pedindo a suspensão do retorno das aulas da rede estadual de ensino, anunciadas pelo governador Wilson Lima para a próxima quarta-feira, dia 19. O Sindicato alega que não há tempo hábil para a repleta imunização dos trabalhadores até lá, uma vez que autoridades em saúde afirmam que a resposta do organismo à vacina contra a Covid-9 só ocorre 14 dias após a segunda dose dos imunizantes.

A ação pede, também, que seja informado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o real período da resposta imunológica após aplicação da vacina nos profissionais em educação e que, somente após a Anvisa responder o prazo é que cada profissional retorne às suas atividades na escola.

“Não podemos correr riscos. Muitas cidades ainda não começaram a vacinar os profissionais da educação. Não dá pra voltar sem segurança, até porque a vacina garante parte da imunidade, mas não de 100%. Há vários relatos de gente que se contaminou e até veio à óbito após a primeira dose da vacina”, disse a presidente do SINTEAM, Ana Cristina Rodrigues.

O SINTEAM fez vários pedidos de audiência com o governador Wilson Lima desde o início do ano, mas todos sem resposta.

Assembleia da SEDUC
Amanhã, a categoria reúne-se em assembleia geral com os trabalhadores da SEDUC para debater o retorno das aulas presenciais. Embora o governo trate como aulas híbridas, os trabalhadores precisam estar nas escolas todos os dias.

De janeiro a maio, 160 servidores da capital e interior morreram em decorrência da Covid-19 contra menos de 20 no ano passado.

-publicidade-