Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Sindpam anuncia aumento de 12% a 15% no preço do pão

O presidente do Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria do Amazonas (Sindpam), Williams Barbosa, anunciou ontem, 7 , o reajuste de 12% a 15% no preço do pão francês, ou de sal, em entrevista concedida na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM).

Barbosa explicou que o preço médio do quilo do pão comercializado no Amazonas era de R$ 8,80. Para as panificadoras que praticavam o preço, o quilo do pão deve passar para R$ 14,00. O Sindpam apresentou planilha de valores dos insumos para a produção de pães, que aponta crescente aumento dos valores dos principais itens incidentes no custo, como a alta na cotação do dólar para a compra do grão de trigo – 60% do insumo são importados -, dos reajustes salariais da mão-de-obra e de energia.

O líder sindical lembrou que o último aumento ocorreu em fevereiro de 2013, quando o Sindpam anunciou reajuste de 10%. Desde então o preço do pão não subiu, entretanto, no decorrer de 24 meses o dólar subiu 59,2%, a farinha de trigo 46,67% e o salários dos trabalhadores das panificadoras tiveram aumento de até 66%.

Tais itens avaliados, de março de 2013 a março deste ano, registram aumento de 34,48% na planilha de custos. “É com esse mapeamento que o Sindpam recomenda o reajuste do quilo do pão entre 12 a 15%”, explica Barbosa.

Durante a coletiva, foi apresentada à imprensa a legislação que regulamenta a venda do pão a quilo. A portaria 146, do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), publicada em 20 de outubro de 2006, proíbe a venda do pão francês ou de sal por unidade.

“O pão deixou de ser vendido por unidade em 2006, porém muitos empresários da panificação continuam comercializando-os por unidade, o que prejudica o setor que cumpre com a legislação e faz a pesagem do pão para vendê-lo. A venda por unidade é injusta com o consumidor, pois o cliente não tem informação de quanto está comprando, pagando muitas vezes mais caro o quilo do pão”, explica Barbosa.

A diretora técnica do Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem-AM), Naíza Monteiro, destaca que o instituto realiza fiscalização diariamente na capital e no interior do Estado, observando se as panificadoras e estabelecimentos que fazem a venda do pão francês possuem balanças adequadas para a pesagem do pão e se os cartazes, informando a valor do quilo do pão, estão visíveis.

“Fiscalizamos os estabelecimentos e, se constatada a irregularidade, notificamos o local e damos prazo de 10 dias para que seja feita a justificativa do não cumprimento da legislação, caso não aceito, ocorre autuação no valor que varia de R$ 100 a R$ 1 milhão”, explica a diretora técnica do Ipem-AM.

Segundo Naíza, foram registradas 3.248 fiscalizações em 2014 e 812 notificações, o equivalente a 25% de irregularidades em estabelecimentos. Neste ano, o Ipem já realizou 840 fiscalizações e fez notificação de 57 irregularidades neste segmento de venda de pães francês.

De acordo com Barbosa, em Manaus existem mil panificadoras que empregam 14 mil trabalhadores diretos, porém nem todas essas empresas comercializam os pães a quilo. Segundo o empresário de panificação, Jonas Neves, as zonas Leste e Norte vendem o quilo de pão por R$ 7,00, enquanto no Centro e redondezas o valor sobe para R$ 9,00 e em shoppings e em bairros onde a renda per capita da população é mais elevada, o valor do quilo do pão francês pode chegar a R$ 14,00.

-publicidade-