As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Sinteam é acusado de usar greve para conquistar cargos no governo

Em um áudio anônimo, supostamente feito por uma integrante do movimento grevista dos professores do Amazonas, denuncia que o Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Amazonas (Sinteam) tem interesses políticos com a greve deflagrada no Estado há um mês.
O arquivo revela que integrantes do movimento, que também seriam filiados de um partido, estariam usando a falta de aulas no Estado para pressionar o governador Wilson Lima a conceder vagas em secretarias estaduais.

“Eles tentam negociar cargos para integrantes do tal partido no Governo do Amazonas”, conta a denunciante. No áudio, uma professora diz que grande parte dos professores já decidiu voltar à sala de aula porque não querem ser “massa de manobra”.

O Sinteam foi procurado pela reportagem e negou que haja qualquer interesse particular na pauta de reivindicações dos professores. Veja nota completa:

Circula desde ontem um áudio sem identificação nos grupos de WhatsApp atribuído a uma suposta professora em que ela afirma que a professora Ana Cristina Rodrigues, presidente do SINTEAM, decretou greve na rede estadual de ensino pelo fato de o PCdoB, partido ao qual ela é filiada, estar negociando cargos no governo Wilson Lima.

Tal negociação estaria sendo feita na mesa de debates sobre o reajuste salarial. Sobre isso, o SINTEAM e a professora Ana Cristina Rodrigues têm a esclarecer:

1) a greve foi decidida pela categoria, em assembleia geral, no dia 2 de abril. O SINTEAM não tem poder, sozinho, para chamar uma greve se não for da vontade da categoria;

2) A mesa de negociação é composta pelo comando de greve (formado por membros da diretoria do SINTEAM e por trabalhadores da base), além da Asprom, que acompanha tudo, embora a carta sindical (documento do Ministério do Trabalho concedido a apenas uma organização num Estado) seja do SINTEAM.

3) Não existem representações partidárias dentro dos organismos do sindicato, embora sejam respeitadas as escolhas partidárias que as pessoas como indivíduos façam, aliás esse direito é garantido na Constituição Federal do Brasil.

4) O áudio trata-se, portanto de Fake News, e de mais uma tentativa de dividir e criar dúvidas na categoria.

5) Amanhã, dia 14, às 16h, o SINTEAM realiza assembleia geral para a categoria avaliar a contraproposta do Governo e decidir os rumos da greve.

No mais, a professora Ana Cristina Rodrigues desafia a autora do áudio a se identificar e participar da assembleia de amanhã e não se esconder por detrás de um áudio anônimo.

você pode gostar também