Sistema de gestão de processos completa quatro anos com ganhos para Suframa

Data: 22/06/2021

Neste mês de junho, a Suframa completou quatro anos da utilização do Sistema Eletrônico de Informações (SEI) como plataforma oficial de gestão de processos e documentos. Desenvolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4a Região e cedido gratuitamente aos órgãos e entidades da administração pública, o SEI contribuiu ao longo desse período não apenas para o aprimoramento da eficiência, agilidade e transparência nos processos administrativos da Autarquia, mas também para ganhos na área da sustentabilidade, ao reduzir gastos com materiais de consumo, serviços de malote e impressões, entre outros.

Ao longo dos últimos quatro anos, a Suframa aderiu gradualmente às melhorias e funcionalidades (módulos) disponíveis no sistema, com o objetivo de oferecer uma melhor experiência aos usuários internos e externos do SEI. Nesse sentido, destacam-se, principalmente, a utilização do Barramento de Serviços do Processo Eletrônico Nacional (PEN), que permite trâmite de processos entre órgãos e entidades; o módulo de Pesquisa Pública, possibilitando consulta processual de documentos públicos; o aplicativo SEI, que permite a utilização do sistema em smartphones e tablets; e o Peticionamento e Intimação Eletrônicos, por meio do qual usuários externos devidamente credenciados podem peticionar documentos para instruir novos processos ou ações em andamento.

O superintendente da Suframa, Algacir Polsin, destaca que a utilização do SEI foi, em princípio, uma iniciativa direcionada à modernização institucional e à busca por maior transparência dos serviços prestados à sociedade, mas que teve sua importância reforçada com a implantação do programa de gestão do teletrabalho e, ainda, com a necessidade de mudança das rotinas operacionais da Autarquia em decorrência da pandemia da Covid-19. “Sem dúvidas, o SEI foi uma ferramenta essencial nesse difícil período. Tivemos condições de continuar produzindo, mesmo com nossos servidores em trabalho remoto no período crítico das restrições impostas pela pandemia, ou por meio de revezamento, obedecendo aos decretos estaduais, e também continuamos interagindo oficialmente com os usuários dos nossos serviços e nossos diversos parceiros institucionais”, afirmou Polsin. “O SEI veio para ficar e nossa ideia é aprimorar nossas experiências com esse sistema para trazer cada vez mais maior transparência, comodidade e eficiência na prestação dos nossos serviços”, complementou.

Foto: Acervo pessoal