Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Sistema prisional libera visita para pessoas de grupos de risco que já tenham sido vacinadas

As pessoas dos grupos de risco de idosos e com comorbidades, que já tenham tomado a segunda dose da vacina, poderão receber e realizar visitas presenciais no sistema prisional do Amazonas, a partir do próximo agendamento. Por meio da Portaria Interna nº 026/2021, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) liberou a retomada das visitações tanto para o preso, quanto para o familiar desse grupo, mediante algumas condições.

Em ambos os casos, será necessária a comprovação da imunização contra Covid-19, há mais de 15 dias com a segunda dose da vacina CoronaVac; ou por mais de 21 dias da segunda dose da vacina AstraZeneca. Os familiares devem apresentar o cartão de vacinação ao Departamento de Reintegração Social e Capacitação (Deresc), no ato da visita.

“Após a flexibilização nas restrições por parte do Governo do Estado, a vacinação da segunda dose, bem como o parecer da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), temos a segurança que precisávamos para consolidar o direito de visita aos internos do grupo de risco, assim como a entrada dos visitantes que fazem parte do mesmo grupo”, ressaltou o coordenador do Sistema Penitenciário (Cosipe), major Renan Carvalho.

Grávidas – A portaria ainda estabelece que as mulheres gestantes, em resguardo e amamentando permanecerão impossibilitadas de realizar visita presencial, enquanto não há um calendário de vacinação para esse público.

Cuidados – A secretaria permanecerá tomando todos os cuidados de saúde recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como o uso de álcool em gel e higienizadores de calçados nas entradas das unidades, o distanciamento entre as visitas, assim como só será permitida a entrada de pessoas usando máscara de proteção.

Novos cadastros – Familiares do grupo de risco que ainda farão a efetivação de novo cadastro no Deresc, no Centro de Manaus, deverão levar o cartão de vacinação, junto com os outros documentos exigidos.

FOTO: Divulgação/Seap

-publicidade-