O governador Amazonino Mendes voltou, na manhã desta segunda-feira (24/09), ao local onde as obras de recuperação do sistema viário de Manaus tiveram início, há 38 dias. Os trabalhos estão sob a responsabilidade do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Manaus (SRMM) e Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE). Até o momento, já foram empregadas 60 mil toneladas de asfalto para recuperar ruas da capital.

Moradores da rua Andiroba, bairro Jorge Teixeira 2, zona leste da cidade, há anos não a viam receber serviços de infraestrutura. Agora, além da limpeza e da redução da ladeira de 107 metros, o local recebe serviços de terraplanagem, asfalto, meio-fio e sarjeta. O governador destacou a importância da realização de um trabalho bem feito no local para que seja uma obra perene. “O trabalho tem que ser bem feito, não pode ser feito com máquina aqui. É um desafio de engenharia, mas há teimosia e vontade de fazer. São esses desafios que estamos enfrentando em Manaus”, afirmou Amazonino Mendes.

O governador, que também visitou as obras na Comunidade Rio Piorini, bairro Colônia Terra Nova, zona norte da cidade, fez um balanço do trabalho feito pelo Governo do Estado nas ruas da cidade. “Nós estamos muito felizes, porque estamos há 38 dias fazendo esse trabalho em Manaus. Em um ligeiro balanço, nós já espalhamos mais de 60 mil toneladas de asfalto, são mais de 70 quilômetros em linha reta se fossemos fazer a comparação. É um trabalho que está ajudando muito a cidade e nos deixa feliz. Estou vendo certos locais que foram esquecidos ao longo do tempo recebendo asfalto, meio-fio e sarjeta”, destacou o governador.

O secretário da SRMM, Marcos Rotta, lembrou algumas das dificuldades enfrentadas pela equipe, como na rua Andiroba, bairro Jorge Teixeira 2. “Há pessoas que residem aqui há mais de 20 anos, que esperavam por esse momento de ter dignidade, acessibilidade. É uma obra muito difícil, muito complexa, estamos trabalhando de forma manual, inclusive. As máquinas são muito pesadas e não têm condições de operar aqui, o que poderia colocar em risco a estrutura das residências. É um trabalho difícil, mas estamos concluindo hoje, graças a Deus, e trazendo dignidade a essas pessoas”, explicou o secretário.

Volta dos serviços – Já na primeira etapa das obras na Comunidade Rio Piorini, cinco importantes vias da comunidade, como a rua Luanda, recebem serviços de terraplanagem, asfalto, drenagem profunda, meio-fio e sarjeta. O local tinha infraestrutura zero e foi beneficiado ainda com a implantação de 250 metros de rede de drenagem, um serviço demorado, não aparente, mas de suma importância, uma vez que acaba com os alagamentos.

“A Comunidade Rio Piorini estava há décadas esquecida. Nós levamos o problema ao governador e ele, de imediato, autorizou a entrada da Secretaria de Estado de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Manaus. Nós estamos revertendo uma situação extremamente difícil, aqui as pessoas metiam o pé na lama, literalmente”, afirmou Marcos Rotta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here