O governador do Amazonas, Wilson Lima, e seu vice, defensor Carlos Almeida, reuniram-se na tarde desta quinta-feira (31/01) com a procuradora-geral do Ministério Público Estadual, Leda Mara de Nascimento Albuquerque, para alinhar a relação entre a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) e o órgão de controle. Na reunião, na sede de Governo, que contou ainda com a presença de um grupo de promotoras do MPE e do Ministério Público Federal (MPF), que atuam na área de saúde, foram estabelecidos os canais de comunicação para facilitar o trabalho dos órgãos de controle e o acesso às informações da Secretaria.

Segundo o defensor Carlos Almeida, que também é secretário estadual de Saúde, o trabalho dos órgãos de controle, como os Ministérios Públicos, é de fundamental importância. “A reunião foi muito salutar. O intento do Governo é justamente propiciar o máximo de transparência às nossas ações e o incremento das ações dos órgãos de controle é essencial para o nosso trabalho. Foram feitos ajustes essenciais para a facilitação do trabalho do Ministério Público, que também representa a facilitação da nossa gestão”.

Nesse sentido, Almeida anunciou que está destinando um espaço exclusivo na Susam, onde os órgãos de controle terão acesso às informações, a qualquer tempo, e enquanto esse espaço é organizado, o contato já passou a ser diretamente com a chefia de Gabinete do Secretário. Essas medidas já haviam sido acertadas na semana passada, em reunião com os chefes dos Ministérios Públicos do Trabalho (MPT), de Contas (MPC) e o MPF.

“A reunião foi muito positiva, porque, sobretudo, tivemos oportunidade, junto com o Ministério Público Federal e as nossas promotoras de Justiça, com atuação na área de Saúde, alinhar a relação com a Secretaria. Na ocasião, nossa forma de atuação foi apresentada ao secretário de Saúde, para que a gente possa, a partir de então, receber esse retorno da Secretaria”, disse a procuradora-chefe do MPE.

Ela explicou a necessidade de uma relação de parceria para que o trabalho do MPE tenha êxito. “É importante que o Governo do Estado e o Ministério Público atuem como parceiros, para que a população não seja prejudicada” , completou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here