As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Startup oferece soluções tecnológicas de insumos amazônicos por meio de consultoria técnica

Facilitar ao cliente o acesso aos insumos da Amazônia, garantindo a autenticidade e padronização, para serem utilizados pela indústria de alimentos e cosméticos, é o objetivo da Startup Amazon Doors, que teve apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), por meio do Programa Sinapse da Inovação, em parceria com a Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi).

O Programa Sinapse da Inovação foi lançado em 2015, com o objetivo de promover o empreendedorismo além de oferecer recursos financeiros, capacitações e suporte para transformar ideias inovadoras em empreendimentos de sucesso.

A empresa oferece serviços de consultoria técnica conforme as necessidades do cliente e tendências do mercado, o que inclui o fornecimento de óleos, extratos, biomassa, sementes in natura, materiais processados, dentre outros.

Segundo a sócia da empresa, Sandra Zanotto, que atua na área de Química Orgânica e Produtos Naturais, o foco é atender a demandas de empresas que querem acessar ingredientes amazônicos com qualidade, comércio justo e sustentabilidade.

“O cliente quer um ingrediente com toda a cadeia formada, ou às vezes uma pesquisa em algo específico no produto que deseja. Por exemplo, nosso cliente tem uma demanda de produto, temos uma equipe formada por diversos profissionais que colaboram com o desenvolvimento dos serviços, em que é feito o levantamento dos dados, dos insumos das necessidades da estruturação da cadeia ou da formação do produto. Após todo esse levantamento, a equipe realiza um estudo para apresentar a melhor solução para a demanda do cliente, que irá decidir qual o tipo de serviço irá realizar”, detalhou.

Sandra Zanotto destaca que a empresa, além de fazer o estudo científico da matéria-prima, também fornece protótipos para os clientes que desejam produzir. Ela reforçou que não é realizado produto para a venda comercial, apenas protótipos e amostras.

“O cliente deseja uma amostra do ingrediente, que pode ser um extrato, óleo, manteiga, ou um processo que ele tenha que estudar. Diante da demanda, fazemos um protótipo, para mostrar a qualidade do rendimento da matéria–prima que será fornecida a ele. Fazemos um serviço de extração de óleos e extratos para qualificar a matéria-prima e saber o rendimento e viabilidade”, afirma.

De acordo com o químico e sócio-diretor da empresa, Diego dos Santos Freitas, todas as etapas do processo, desde a extração do insumo, produção e padronização dos insumos para o comércio, são analisados pela Amazon Doors para garantir segurança e qualidade dos produtos. Além disso, a empresa realiza consultoria técnica e treinamento de boas práticas de manejo aos produtores.

“O maior diferencial da empresa é oferecer um insumo natural e autêntico, de caráter totalmente amazônico, por meio de transferência tecnológica de processos e produtos obtidos por meio de pesquisa, na qual é feito estudo na literatura sobre a matéria-prima”, disse.

Diego Freitas destaca também a valorização das comunidades ribeirinhas, com a proposta de adotar preços justos ao produtor rural. “Nós temos um comprometimento com o produtor. Adotamos a política de preço baixo para o produto extrativo, fornecendo assim uma importante garantia de renda para as comunidades tradicionais, ribeirinhas e indígenas do estado do Amazonas”, contou.

Oportunidade – A Fapeam oferece também oportunidade para quem quer empreender em CT&I. No momento, estão abertas as inscrições para o Programa Centelha Amazonas, que visa transformar ideias em negócios de sucesso, oferecendo aos participantes capacitação e suporte para alavancar o negócio e ampliação do networking.

A inscrição é gratuita e pode ser feita até dia 29 de novembro, por meio do site www.programacentelha.com.br.

Podem participar pessoas físicas, vinculadas ou não a empresas com até 12 meses de existência anteriores à data de publicação do edital e com faturamento bruto anual de até R$ 4.800.000,00 (quatro milhões e oitocentos mil reais), sediadas no Amazonas.

O Programa Centelha é realizado em 21 estados. No Amazonas, a iniciativa será executada pela Fapeam, sendo promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Finep, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e operada pela Fundação Certi.

FOTO: Érico Xavier

você pode gostar também