As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Susam apresenta ações de combate à Covid-19 no interior aos deputados estaduais

Após reforçar a estrutura dos municípios-polos regionais de saúde no interior para o enfrentamento ao novo coronavírus, o Governo do Amazonas vai melhorar a capacidade instalada de hospitais nos subpolos. A ideia é reforçar com respiradores e insumos para garantir atendimento a pacientes mais graves da doença nessas unidades.

A estratégia foi apresentada pelo secretário executivo adjunto de Atenção Especializada ao Interior da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Cássio Espírito Santo, neste domingo (31/05), aos deputados da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa (Aleam). Entre os municípios classificados como subpolos estão Coari, Fonte Boa, Borba, Carauari, Guajará e Maués.

“O Ministério da Saúde (MS) vai enviar mais 300 cilindros de oxigênio para apoiar o Estado, além de 26 respiradores do Programa ‘Todos pela Saúde’ que nós vamos distribuir para os municípios-subpolos com maior demanda”, explicou o secretário, durante a audiência, realizada no auditório da Susam.

Participaram da audiência, a deputada Mayara Pinheiro, presidente da Comissão de Saúde da Aleam; Joana D’Arc; líder do governo; Alessandra Campêlo; Dr. Gomes; Dermilson Chagas; Wilker Barreto; Roberto Cidade; e Carlinhos Bessa.

Aumento de UCI – Desde o início da pandemia do novo coronavírus, o interior do Amazonas teve um aumento de 128,5% nos leitos de Unidade de Cuidados Intermediários (UCI), subindo de 49 para 112, todos com respiradores. O número de respiradores subiu de 65 para 167 (113 invasivos e 54 não invasivos).

Para atender à demanda de remoções de pacientes graves de Covid-19, que precisam ser transferidos para Manaus por meio de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) aéreas, o serviço foi ampliado pelo Governo do Estado.

Segundo o secretário do Interior, também foi solicitado apoio do MS para as transferências por UTI aérea dos municípios de Tabatinga e São Gabriel da Cachoeira. “Geralmente dois terços da fila de remoção aérea são exclusivamente desses municípios. Conversei com o general Pazuello (ministro interino de Saúde) e ele vai fazer um aporte de R$ 2,5 milhões para ampliarmos ainda mais a UTI Aérea”, disse Cássio Espírito Santo.

A secretária de Estado de Saúde, Simone Papaiz, afirmou que o Governo do Estado está analisando a possibilidade de montar um serviço de UTI aérea exclusivo para os indígenas. “Como temos uma ala indígena no Hospital de Combate à Covid na Nilton Lins, já estamos pensando num serviço de remoção também à parte”. Simone não pôde participar da audiência, pois tinha uma reunião no mesmo horário para tratar sobre a transição de gestão do Hospital Francisca Mendes, mas recebeu os deputados Francisco Gomes e Joana D’Arc no seu gabinete depois dos eventos.

Cassio Espírito Santo também falou aos deputados sobre o processo de contratação em curso de profissionais médicos e enfermeiros com experiência em Terapia Intensiva para os polos de saúde – Manacapuru, Itacoatiara, Eirunepé, Parintins, Lábrea, Humaitá, Tefé, Tabatinga e Boca do Acre.

A deputada Joana D’Arc ressaltou a boa cobertura de atenção básica no interior que, segundo ela, ajuda no tratamento precoce. “A gente vai continuar solicitando a ajuda do Governo Federal. Eu acho que esse momento é de união. Quanto mais os poderes, as instituições se unirem, a gente consegue levar o acesso à saúde nesse momento tão difícil que o nosso estado precisa”, afirmou.

De acordo com a parlamentar, o sistema de saúde do Amazonas, após a pandemia, estará fortalecido. “Porque tudo o que está indo para os municípios, tudo o que está vindo para o Estado, toda essa ajuda está sendo extremamente importante para uma saúde que por muitos anos ficou abandonada, e hoje a gente sente os reflexos disso”, destacou Joana D’Arc.

O deputado Dr. Gomes salientou que as ações possibilitam o atendimento à população do interior de forma condizente com a demanda. “O Governo colocou todas as condições de saúde, juntamente com os prefeitos e MS, para que os nossos irmãos do interior possam receber um atendimento digno e de boa qualidade nesse momento de pandemia”, enfatizou.

FOTO: Rell Santos/Secom