Qual a melhor forma de se planejar para um intercâmbio, o que cursar, como escolher e melhor aproveitar as experiências no exterior para uma carreira de sucesso é o tema do talk “Intercâmbio para a carreira” que acontece na próxima quarta-feira, 15.05, na faculdade Martha Falcão | Wyden, a partir das 19h.

O evento é gratuito e aberto ao público em geral e as inscrições podem ser feitas mediante a doação de 1kg de alimento não perecível que será destinada ao trabalho de amparo a refugiados em Manaus. Estudantes terão direito a certificado de horas complementares.

O projeto nasceu a partir da iniciativa da jornalista Cinthia Guimarães, especializada em cobertura Econômica, em compartilhar as dificuldades e soluções encontradas durante o caminho percorrido para realizar o intercâmbio na Irlanda, em Dublin, no final de 2018, e conta com a parceria da faculdade Martha Falcão | Wyden, além do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas (SJPAM).

“Estudar no exterior é uma experiência marcante por toda a vida. Ter a oportunidade de vivenciar uma nova cultura, aprender um idioma e conhecer pessoas de diferentes nacionalidades é engrandecedor, nos faz crescer e enxergar o mundo de uma maneira diferente. Mas, além disso, pode nos abrem as portas do mercado de trabalho, que cada vez mais busca profissionais atualizados, experientes e com vivências diversas”, afirmou Cinthia.

São justamente essas experiências e ampliação da visão de mundo, listadas por especialistas e por quem já realizou um intercâmbio, além do networking, novas oportunidades, e melhoraria ou garantia da proficiência em outro idioma. Para o mercado de trabalho, esse tipo de vivência pode abrir portas como recolocação, promoção, mudança de posto, entre outras, uma vez que é tido como uma forma de sair da zona de conforto.

A cada ano, o número de estudantes que passa um período fora do seu país de origem cresce em média 12%, segundo relatório da International Consultants for Education and Fairs (ICFE), certificadora de qualidade do segmento. Os dados apontaram para um total de 5 milhões de pessoas nessa condição.

Com a duração de três horas, a mesa redonda terá a presença de três jornalistas convidadas para partilhar a vivência – desde a escolha até a chegada ao país sediante – com experiências diferenciadas. A jornalista Glecem Gaia, retratará a questão de custos de adaptação ao estilo de Londres, na Inglaterra, onde ficou durante dois meses para estudar inglês. Ela também é professora de inglês certificada e já lecionou na Cultura Inglesa. Hoje trabalha em uma multinacional como Foreign Affairs e o inglês é a sua principal ferramenta de trabalho.

O sonho de estudar inglês em Cambridge na Inglaterra em 2017, será compartilhado pela jornalista Sidia Ambrosio, para onde ela teve a oportunidade de viajar, além de conhecer outros lugares da Europa, de onde vieram novas ideias e o ingresso no universo do empreendedorismo.

A jornalista Terezinha Patrícia também será uma das convidadas para falar sobre sua vivência como intercambista na terceira idade e a estadia na cidade em Malta, no ano de 2016. A jornalista se define como “viajante de carteirinha” e acumula muitos carimbos no passaporte.

Para contar um pouco sobre as portas que se abriram logo após o período de imersão no idioma, no Canadá, a jornalista Monick Maciel vai retratar um pouco de sua passagem em multinacionais como Microsoft, Nokia e Samsung Sidia. Com MBA em Gestão Estratégica de Negócios (FGV) e Comunicação Empresarial e Marketing (Uninorte), ela acumula experiência profissional na área de Comunicação Corporativa.

O tema é considerado de grande importância, principalmente para os jornalistas, diante da necessidade de desbravamento de outros segmentos de atuação, em nível global. “É uma porta que se abre para trabalhos de investigação em colaboração com outros veículos de comunicação, para inserção em projetos documentários de audiovisual, para trabalhos para fora a partir do contexto de Amazônia, que tem muito interesse em nível mundial”, afirmou a presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas (SJPAM), Auxiliadora Tupinambá.

Experiência Internacional

O inglês como forma de expandir o universo acadêmico, seja para acesso à biblioteca internacional virtual, seja para o intercâmbio em outras instituições do grupo Adtalem é considerado um meio primordial para o alcance destes objetivos. Assim como em todas as unidades do grupo no Brasil, a faculdade Faculdade Martha | Wyden oferece o curso subsidiado para alunos, professores e colaboradores da instituição por meio do programa English Pro.

De acordo com o supervisor de intercâmbio acadêmicos da instituição, Andrey Neves Rocha, o conhecimento em outro idioma permite que os alunos possam aproveitar melhor os programas internacionais do grupo como Semester Abroad; Academic Award; Jornada da Holanda (Direito e Relações Internacionais); Jornada da China; Chamberlain, nos EUA (Enfermagem); além de Top España e Programa Ibero-Americas, em parceria com o Santander. Eles serão apresentados ao público no dia do evento.

“A vivência internacional é considerada um ponto para a ampliação do universo de mercado dos nossos alunos. A ideia é ampliar a visão de que você se forma para o mercado local, quando o mundo hoje não encontra mais barreiras, principalmente por conta da Internet”, afirma Andrey Rocha.

As inscrições para participar do evento podem ser realizadas através do link: http://go.wyden.to/talkfmf.