Tegma quer operar logística para empresas da ZFM

A oportunidade de armazenamento e distribuição para as empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), com vantagens nas diretrizes de incentivos fiscais, foi apresentada pelo gerente executivo da Tegma Gestão Logística, Elísio Rodrigues, em reunião ontem (8) na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM).

Os benefícios fiscais referentes ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) estabelecidos, após a Lei Complementar nº 160, para fins de remissão de créditos tributários e de reinstituição de isenções, incentivos e benefícios fiscais ou financeiros fiscais; trazem vantagens, segundo Rodrigues, para empresas externas armazenarem e distribuírem a partir do município de Extrema (Minas Gerais).

Na ocasião o vice-presidente da FIEAM, Nelson Azevedo, alertou que os processos junto aos benefícios estabelecidos pela Lei Complementar teriam prazo de validade por cinco anos e que posterior a esse período os benefícios poderiam ser modificado ou até retirados.

Os investimentos das empresas que usufruírem do tratamento tributário diferenciado sem a necessidade de realizar investimentos em Minas Gerais, foram levantados pelo gerente executivo da Tegma como diferenciais da gestão logística no Amazonas para os empresários locais que tiverem interesse no processo.

“A Tegma é detentora do regime especial de operador logístico junto ao governo de Minas Gerais, o que a possibilita estender o benefício aos seus clientes, por um mecanismo de adesão, caso eles se instalem em seus armazéns”, explicou Rodrigues.

O processo de distribuição, por meio de empresa constituída em Minas Gerais, que opere dentro dos armazéns da Tegma, poderá possuir todos os tratamentos tributários setoriais cedidos pelo estado, dentre eles os para operações de e-commerce, importação e centro de distribuição para atacado e varejo.

“Temos que fazer acontecer”

A representação do Estado do Amazonas em São Paulo também fez parte da pauta entre os empresários. O responsável pela Captação de Investimentos do Escritório de Representação do Estado do Amazonas, José Felix Júnior, disse que a intenção do escritório localizado em São Paulo é fornecer, gratuitamente, informações estratégicas para os investidores (incentivos, fiscais, financeiros e locacionais).

“A localização do estado (Amazonas) com uma representação em São Paulo faz toda a diferença. Todos que querem comprar alguma coisa ou mesmo investir no estado têm um entrave, que é sair do seu local para prospectar aqui. Com o escritório em SP, a primeira coisa que fazem é procurar a gente para saber que incentivos tem e que vantagens aquele produto apresenta para eles”, ressaltou Félix Júnior.

Sobre as formas de contribuição para o desenvolvimento do estado, a necessidade de participação efetiva no processo da Superintendência da Zona Franca (Suframa) e do governo estadual, por meio da Secretária de Desenvolvimento e Planejamento (Seplan), são essenciais, segundo o vice-presidente da FIEAM, Nelson Azevedo.

“Estaremos sempre participando de tudo aquilo que for para divulgar, engrandecer e trazer investimentos reais para Zona Franca, mas é importante que os projetos onde estejam o maior vínculo das nossas indústrias tenham a participação desses agentes para liderarem”, frisou Azevedo.