Amazonas Notícias

TEMPO: Após ciclone extratropical, chuvas e ventos devem dar trégua e temperaturas podem subir

O ciclone extratropical que provocou chuvas fortes e ventanias sobre áreas do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, incluindo a região da Grande Porto Alegre, já está se afastando do Sul do Brasil. Segundo o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), Olivio Bahia, não há mais risco de ventos intensos e nem de chuva forte.

“O ciclone extratropical que provocou chuva e ventos principalmente no sul do Brasil, se afasta para alto mar, se afastando da Costa do Brasil, ainda deixa o tempo ventoso, principalmente na costa da região dos estados da região sul, em especial Rio Grande do Sul e Santa Catarina, mas os ventos até o final do dia começam a perder força. Então, a partir principalmente do domingo começa a se afastar para alto mar e os ventos começam a diminuir”, afirma.

De acordo com o meteorologista, a partir da próxima semana, o tempo deve se manter “estável e seco”.

“O ciclone se afastou, de forma geral você tem a chuva diminuindo, pode haver algum chuvisco na faixa litorânea da região sul, mas já volta a secar. Hoje eu acho que tem ainda chance para chuva aqui no DF, parte do sudeste do Brasil, em função dessa frente que atua principalmente no oceano. Aparentemente, o início da semana começa com a normalidade de tempo seco em grande parte do território brasileiro. A chuva deve ficar concentrada mesmo pontualmente em áreas da região norte e em áreas especialmente da faixa mais próxima ao litoral da região nordeste”, diz.

Segundo o meteorologista, uma nova frente fria está prevista para a quinta-feira (22) e pode voltar a trazer chuvas rápidas para as regiões

Como um ciclone extratropical é formado

Os ciclones extratropicais são centros de baixa pressão atmosférica que se formam fora dos trópicos, em médias e altas latitudes, como explica o meteorologista.

“De forma geral, o ciclone se forma em função do aquecimento do Sol, ele aquece a superfície de forma diferenciada, gera campos de pressão diferentes. Você tem áreas com baixa pressão, áreas com alta pressão. Isso dá origem aos ventos e os ventos levam a empurram as massas de ar não frias ou quentes de uma área para outra”, diz.

Regiões Norte e Nordeste

De acordo com o Inmet, para a região Norte, estão são previstos acumulados maiores que 30 mm em praticamente todo o centro e norte da região, com valores superando os 70 mm em áreas do noroeste do Amazonas e norte do Pará. Já em áreas do sul do Acre, Rondônia, Tocantins e sul do Pará, os acumulados de chuva poderão ser inferiores a 20 mm.

Já na região Nordeste, haverá predomínio de tempo quente e seco, principalmente no interior da região. Na faixa norte e leste, há previsão de chuvas 

Regiões Centro-Oeste e Sudeste
 

Há previsão de predomínio de tempo seco, sem chuvas em praticamente toda a semana nas regiões Centro-Oeste e Sudeste. Com exceção de áreas do extremo sul em Mato Grosso do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro, onde podem ocorrer pancadas de chuva com acumulados que não devem ultrapassar os 50 mm.

Fonte: Brasil 61 

Relacioandos