Take a fresh look at your lifestyle.

Trabalhadores da cadeia produtiva da cultura recebem cestas básicas

-publicidade-

Entregas foram realizadas pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa, na quinta e nesta sexta-feira (4 e 5/2), no Salão Solimões

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, realizou, na quinta e nesta sexta-feira (4 e 5/2), a entrega de 254 cestas básicas para artistas, produtores e técnicos da cadeia produtiva da cultura do Amazonas. Representantes de artistas circenses, do teatro, do Hip Hop, técnicos de palco e de instituições de Itacoatiara e Rio Preto da Eva, compareceram ao Salão Solimões, no bairro Centro, zona sul de Manaus, para receber as doações.

Os alimentos e bebidas foram doados pelas empresas Bemol, Todeschini Manaus e Grupo Simões. Ao todo, já foram entregues 465 cestas básicas aos trabalhadores da cultura neste ano.

“Agradecemos o empenho destas empresas, que estão sendo verdadeiras parceiras da cultura do Amazonas, neste momento crítico que estamos vivendo”, declarou o secretário Marcos Apolo Muniz. “Desde o ano passado, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa tem articulado essas ações para amenizar o impacto sofrido pela classe artística, que está sendo muito afetada nesta pandemia. Estamos de portas abertas para doações e também para apoiar e orientar por meio dos nossos canais de atendimento”.

O rapper Jander Manauara, representando o movimento de Hip Hop, foi um dos que receberam os alimentos no Salão Solimões. “Temos uma lista de 130 nomes de artistas do Hip Hop, que vamos ajudar com estas cestas e que juntamos por meio da união de vários coletivos do movimento, na zona leste e norte de Manaus. Serão entregues para artistas em situação de vulnerabilidade, com prioridade para as mulheres”, destacou.

O presidente da Federação de Teatro do Amazonas (Fetam), Francis Madson, recebeu as cestas pelos artistas de teatro, mas que também serão destinadas a artistas de outras áreas.

“Fazemos parte de uma rede de apoio, que envolve também o Casarão de Ideias, o movimento ‘Respira Amazonas’, além da Secretaria de Cultura. Estamos destinando estas cestas para artistas que não foram contemplados na Lei Aldir Blanc, ou que fizeram apenas pequenos trabalhos via lei. Em nosso cadastro temos artistas circenses e de música, e não somente da linguagem teatral”, explicou.

Apoio – A Secretaria de Cultura e Economia Criativa também está apoiando o projeto “Alimente nossa Arte”, promovido por artistas do cenário local com arrecadação e doação de alimentos, além de itens de higiene.

O Teatro Amazonas, patrimônio histórico nacional localizado no Largo de São Sebastião, no Centro de Manaus, está com as portas abertas para receber doações de empresas do setor privado e voluntários individuais.

As entregas podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, no sistema de drive-thru (retirada das doações sem que seja preciso sair do carro), para minimizar o contato com os doadores.

Para entrar em contato com os organizadores da campanha, basta acessar a conta @alimentenossaarte, no Instagram.

Atendimento – Com o intuito de apoiar artistas e os mais diversos profissionais que compõem a cadeia produtiva da cultura e da economia criativa no estado, a Secretaria também disponibilizou um canal de atendimento para dar suporte à classe.

Entre os serviços oferecidos, estão encaminhamentos para profissionais como assistentes sociais e psicólogos, além de orientações sobre as medidas de prevenção e combate ao novo coronavírus.

O canal de atendimento funciona todos os dias, das 8h às 17h, A linha direta com a pasta funciona diariamente, por meio dos telefones (92) 3232-5555 e 99177-6442 (WhatsApp), do e-mail [email protected] e pelas redes sociais da secretaria (@culturadoam).

FOTO: Michael Dantas / Secretaria de Cultura e Economia Criativa

-publicidade-