Take a fresh look at your lifestyle.

Transferência da PF para ministério da Segurança não afeta Lava Jato, diz Temer

-publicidade-

O presidente Michel Temer afirmou nesta terça-feira (27) que a operação Lava Jato não será afetada pelas recentes mudanças no comando da Polícia Federal.

Com a criação do ministério da Segurança Pública, a PF deixou de prestar contas ao ministério da Justiça, respondendo, agora, a nova pasta, assim como a Força Nacional de Segurança, a Polícia Rodoviária Federal, o Departamento Penitenciário Nacional.

“Isso aí tem sido tranquilamente levado adiante. Não há um movimento sequer com vistas à interrupção [da Lava jato]. Aliás, vamos registrar o fato: segurança pública é combater a criminalidade. Que tipo de criminalidade? Aquela digamos mais evidenciada como tráfico de drogas, bandidagem em geral, e, evidentemente, a corrupção. Essa é a função do Ministério Extraordinário da Segurança Pública”

Na esteira da intervenção federal no estado do Rio de Janeiro, o ministério da Segurança Pública foi criado via medida provisória (MP) publicada no Diário Oficial da União desta terça. Escolhido para chefiar a pasta, o ex-ministro da Defesa, Raul Jungmann já promoveu mudanças no comando da PF, substituindo o contestado Fernando Segovia por Rogério Galloro no cargo de diretor-geral da corporação.

Antes mesmo da posse como ministro, Jungmann havia conversado com Michel Temer sobre o assunto.

Além dos órgãos já citados, a estrutura do ministério da Segurança Pública é composta pelos Conselhos Nacional de Segurança Pública e de Política Criminal e Penitenciária.

Para que a pasta seja definitivamente instituída, a medida provisória criada pelo governo precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional.

Reportagem, João Paulo Machado

-publicidade-