Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento descontrolado de células, que invadem tecidos e órgãos. Elas se dividem rapidamente e são muito agressivas e incontroláveis, causando danos graves à saúde e muitas vezes levando à morte. O câncer de mama é uma dessas doenças. É um dos tipos de câncer mais comum entre as mulheres e, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a estimativa para este ano é de mais de cinquenta e nove mil novos casos. Apesar da gravidade da doença, é possível reduzir as consequências do tratamento como explica o mastologista Marcelo Bello, do Instituto Nacional do Câncer.

“Alguns tipos de câncer de mama quando encontrados no início você pode realmente ficar livre de fazer a quimioterapia. Saiu recentemente, esse ano foi publicado o segundo resultado de um grande estudo que mostra exatamente isso: em determinado tipo de câncer de mama para pacientes que não tem comprometimento de axila, tumores até certo tamanho, elas não se beneficiavam de quimioterapia, elas podiam só ficar tratando com hormonioterapia. E aí você consegue tirar muita gente da quimioterapia por causa dessas características que o estudo mostrou que é tão eficiente quanto. Mais assim, a grande regra é: tudo que você encontra pequena é muito mais fácil tratar”.

Quanto mais cedo um câncer é descoberto, maiores as chances de cura. Além disso, é possível reduzir as chances de contrair algum tipo de câncer adotando hábitos de uma vida saudável como, por exemplo, ter boa alimentação; evitar fumar ou ingerir bebidas alcoólicas; não se expor ao sol forte ou usar protetor solar; e praticar exercícios físicos com regularidade.

Reportagem, Janary Damacena.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here