Take a fresh look at your lifestyle.

UGPE inicia apresentação de avanços e metas do Prosamim III em Missão de Inspeção do BID

-publicidade-

As missões de inspeção do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) ocorrem trimestralmente e possibilitam à UGPE apresentar os avanços e metas do Prosamim.

A Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), iniciou nesta terça-feira (23/02), na sede da unidade, por videoconferência, o primeiro dia de Missão de Inspeção do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), do ano de 2021, sobre os avanços e metas da terceira fase do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim).

As missões de inspeção do BID ocorrem trimestralmente, para avaliar os avanços e o panorama de execução das metas dos programas financiados pelo banco. São avaliadas as áreas Financeira, Ambiental, Engenharia, Institucional e Social.

A UGPE é órgão integrante da estrutura do Governo do Estado e é a responsável pela elaboração, execução e fiscalização de programas como o Prosamim e o Prosaimaués.

Atualmente, o Governo do Estado por intermédio da UGPE vem atuando na finalização das últimas obras do Prosamim III, que englobam intervenções de mobilidade urbana no igarapé do 40, um novo parque urbano em um trecho do igarapé Mestre Chico, requalificação e preservação das nascentes do igarapé de Manaus, como também a conclusão de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

O coordenador executivo da UGPE, o engenheiro civil Marcellus Campêlo, iniciou o primeiro dia da missão salientando o trabalho nos atendimentos social e psicossocial que vem sendo desenvolvido pela unidade, na Força-Tarefa do Governo do Estado no enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus. E destacou que o setor de planejamento da UGPE atuou, junto à Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), na expansão dos leitos clínicos e de UTI na rede hospitalar estadual.

O subcoordenador de engenharia, o engenheiro civil João Benaion, falou sobre os avanços das obras que estão sendo executadas nos igarapés do 40, Mestre Chico e na conclusão de um sistema de esgotamento sanitário, construído pelo programa na bacia do São Raimundo.

O engenheiro ressaltou os decretos de restrição visando o combate à disseminação do Covid-19 e a paralisação das obras em todo o Estado, como também a dificuldade na compra dos insumos.

Na área social, a subcoordenadora do setor, Viviane Dutra, trouxe os resultados alcançados nos reassentamentos das áreas de intervenção do programa, como também, os processos que estão judicializados e possíveis alternativas a serem tomadas para que se superem os embates na área jurídica.

O subcoordenador Ambiental da UGPE, engenheiro florestal Otacílio Cardoso, ressaltou as ações ambientais desenvolvidas pela UGPE, que incluíram o resgate de fauna e os estudos de alteração de projetos, visando a manutenção máxima da flora das áreas de intervenção.

Medidas de prevenção da disseminação do Covid-19 na retomada das obras do programa, como as testagens dos operários e a sanitização periódica dos canteiros de obras, foram ressaltadas pelo engenheiro florestal.

“Todas as operações de crédito com o BID trazem em suas cláusulas contratuais as missões de inspeção e de avaliação. O banco faz um acompanhamento rigoroso de todas as áreas envolvidas nas intervenções. As missões sempre ocorreram de forma presencial e com as visitas dos especialistas do BID nas obras, só que em virtude da pandemia estamos apresentando nossos avanços por meio de videoconferência”, explicou o coordenador executivo Marcellus Campêlo.

FOTO: Tiago Corrêa / UGPE

-publicidade-