Marcley Moraes de Souza, que aparece em um vídeo contando como foi sua participação na morte do sargento da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM), Luís Carlos da Silva Costa, continua escondido. Ele está sendo caçado pela polícia do Estado após receber liberdade provisória em Audiência de Custódia na última sexta-feira.

À imprensa, o advogado Osvaldo Júnior disse que todos os quatro envolvidos na morte confessaram o crime e estão com medo de morrer. Na manhã desta segunda -feira, Charles Sanches Moraes compareceu à Delegacia de Homicídios e Sequestros (Dehs), na zona Leste, acompanhado pelo advogado. Ele é o terceiro suspeito preso.

Na madrugada do domingo, Joelson Ferreira Soares também decidiu se entregar com medo de represálias. Com uma Bíblia de baixo dos braços, ele disse que está arrependido de cometer o crime e que tinha se entregado à Deus.

Ainda em entrevista, Osvaldo Júnior disse que apenas Marcley não manteve contato com ele. “O Marcley não apareceu e não atende mais minhas ligações. Espero que ele venha se entregar ainda hoje”, disse ele à reportagem.

Veja o que Marcley contou após sair do Fórum Henoch Reis, no Aleixo, após ser liberado pela Justiça amazonense:

O sargento foi executado com 10 tiros na noite de quarta-feira (19), enquanto fazia a segurança da loja TV Lar, na zona Leste. No vídeo da câmera de segurança é possível ver a ação dos bandidos.

Veja como foi a execução do PM: