Take a fresh look at your lifestyle.

Unidade Gestora ressalta ações de programas como o Prosamim e o ProsaiMaués no dia do Agente Ambiental

-publicidade-

Em 24 meses de governo, obras de saneamento básico beneficiarão aproximadamente 200 mil pessoas e contribuirão para a recuperação ambiental de áreas, rios e lagoas degradadas ambientalmente

Da mesma maneira que o Agente Ambiental é essencial na proteção e na recuperação do meio ambiente, as intervenções urbanísticas executadas pelo Governo do Estado, através das obras do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) e do Programa de Saneamento Integrado de Maués (Prosaimaúes), trouxeram importantes contribuições na preservação do meio ambiente e principalmente, na recuperação de áreas degradadas ambientalmente a décadas na capital e no interior do estado.

Nos últimos 24 meses, ações ambientais, obras de abastecimento hídrico, coleta e tratamento de esgoto, ganharam ênfase na capital através das obras do Prosamim III; e no interior através do Prosaimaués. Ambos os programas, visam através de múltiplas obras, solucionar problemas sociais e ambientais.

Seguindo todas as premissas do Sistema de Gestão Socioambiental (SGSA), preconizado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que é o órgão financiador do Prosamim e do Prosaimaués, as execuções das intervenções seguem as políticas da Legislação Ambiental Brasileira apoiados pelo SGSA.

O sistema auxilia e capacita empresas e profissionais responsáveis pelas obras executadas pela UGPE. Preconizando procedimentos de atuação, para minimizar o impacto socioambiental nas áreas de intervenções; e o cumprimento de uma série de procedimentos de gestão ambiental e monitoramento das atividades ambientais e sociais do programa.

A UGPE realiza treinamento que contempla inspeções técnicas e ambientais, junto às empresas contratadas; produz material didático para apoio à Educação Ambiental; realiza eventos, cursos e workshops; faz o resgate de artefatos arqueológicos e da fauna silvestre no local das obras, realocando posteriormente esses animais ao seu habitat natural; assim como, promove treinamentos para atualização de documentação e procedimentos do Sistema de Gestão Socioambiental.

Sistema de Esgotamento Sanitário da bacia do São Raimundo – Inauguradas em junho de 2020, pelo governador Wilson Lima, às obras executadas pelo Prosamim III, irão beneficiar diretamente 132 mil pessoas das zonas sul e oeste com coleta e tratamento de esgoto.

As obras de saneamento contemplaram redes de coleta de esgoto, estações elevatórias e a construção e a readequação de uma antiga Estação de Pré-condicionamento (EPC), construída na década de 70, em uma moderna Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) no bairro Educandos.

O sistema passa a operar após a conclusão da ETE, as estações elevatórias e as redes de coleta de esgoto foram entregues no primeiro semestre de 2020, e atualmente, a ETE já alcançou 80% de avanço na sua execução e a conclusão da obra é prevista para o segundo semestre de 2021.

As obras do Prosamim III contemplaram, também, a requalificação urbanística e a recomposição da flora do leito da bacia do São Raimundo, localizado no bairro Presidente Vargas, através do plantio de mudas e a criação de novas áreas verdes.

Prosaimaués – Inaugurado em outubro de 2019, o programa contemplou a terra do guaraná com o maior pacote de obras dos últimos 30 anos. Na área ambiental, o programa contemplou mais de 50% do município com coleta e tratamento de esgoto, contribuindo para que o esgoto das residências não fosse enviado sem o devido tratamento, no rio Maués-açu e nas lagoas do Prata e do Maresia, favorecendo a melhoria da qualidade das águas desses rios e lagoas.

O Prosaimaués requalificou urbanisticamente e recompôs a flora do leito das lagoas do Prata e do Maresia, criando novas áreas de lazer e prática esportiva, como também, reassentou as famílias que viviam no leito das lagoas degradadas ambientalmente em virtude da falta de esgotamento sanitário e do acúmulo de lixo.

O subcoordenador Ambiental do Prosamim, o Engenheiro Florestal Otacílio Cardoso Junior, explica que a UGPE realiza todas as diretrizes de uma boa gestão ambiental, fazendo com que todos os colaboradores da unidade trabalhem em colaboração. “No Prosamim somos todos agentes de um ambiente que também depende de nós”, ressalta o subcoordenador.

O coordenador executivo da UGPE, o engenheiro civil Marcellus Campêlo, afirma que parte da população acredita que o Prosamim é um programa habitacional, quando na realidade se trata de um programa ambiental e de saneamento. “Através de múltiplas ações, as obras do Prosamim e do Prosaimaués, corrigem problemas ambientais através de obras de saneamento básico, assim como também, prezam pela requalificação urbanística e da recomposição ambiental de áreas degradadas”, afirmou.

FOTO: Tiago Corrêa / UGPE

-publicidade-