Amazonas Notícias

Uso de óculos melhora a fluência de leitura de crianças com astigmatismo de alto grau

Estudo recomenda o uso dos óculos em tempo integral para estudantes com astigmatismo, particularmente aqueles com alto astigmatismo
Para as crianças com astigmatismo elevado, o uso de óculos para corrigir a visão turva pode melhorar significativamente a velocidade da leitura, relata um estudo publicado na edição de fevereiro do jornal Optometry and Vision Science.

“Para as crianças com astigmatismo de alto grau, o uso de óculos pode oferecer uma grande melhora na fluência da leitura. Segundo os pesquisadores, os dados suportam a recomendação para o uso dos óculos em tempo integral para crianças que estudam e têm astigmatismo, particularmente aquelas com alto astigmatismo”, afirma o oftalmologista Virgílio Centurion (CRM-SP 13.454), diretor do IMO, Instituto de Moléstias Oculares.

Astigmatismo relacionado à diminuição da fluência da leitura

O estudo analisou dados de 273 alunos da oitava série em escolas da reserva Tohono O’odham, nos EUA, uma população com alta prevalência de astigmatismo, condição comum que causa visão turva devido à forma irregular da córnea ou do cristalino, que é responsável por filtrar a luz que entra nos olhos.

Testes de visão identificaram 76 crianças com astigmatismo grave ou “alto” em ambos os olhos. Outras 67 crianças tinham astigmatismo moderado, enquanto as demais não tinham a doença ou a tinham sob a forma leve. Os dois grupos de crianças com astigmatismo receberam prescrição de óculos para corrigir a visão turva.

Todos os três grupos foram submetidos a um teste de fluência de leitura oral, que avaliou a velocidade e a precisão na leitura em voz alta. Para as crianças com astigmatismo, a fluência de leitura foi avaliada antes e depois do uso dos óculos de correção.

“Os alunos com astigmatismo elevado tinham diminuído significativamente a fluência de leitura oral em comparação com os outros dois grupos. Em contraste, a fluência de leitura das crianças com astigmatismo moderado foi semelhante ao grupo com baixo astigmatismo”, explica o oftalmopediatra Fabio Pimenta de Moraes (CRM-SP 124.321), que também integra o corpo clínico do IMO.

Depois de iniciar o uso dos óculos prescritos para a correção do erro de refração, as crianças com alto astigmatismo apresentaram melhora significativa na velocidade de leitura: quase sete palavras por minuto. Para as crianças com astigmatismo moderado, os óculos surtiram pouco ou nenhum efeito sobre a fluência da leitura oral. No grupo de alto astigmatismo, os efeitos dos óculos de leitura são mais aparentes entre crianças mais velhas.

“Problemas como miopia e hipermetropia podem interferir na capacidade de leitura das crianças em idade escolar. A correção destes erros de refração pode melhorar a leitura. Até agora pouco se sabia sobre como o astigmatismo afetava a habilidade de leitura. Os novos resultados desse estudo confirmam que as crianças com astigmatismo de alto grau tinham diminuído sua fluência de leitura e conseguiram melhorá-la após a prescrição de óculos para corrigir o astigmatismo. Os resultados corroboram as recomendações atuais que os alunos com alto astigmatismo devem usar lentes corretivas em tempo integral”, explica Fabio Moraes.

Especialmente para as crianças mais velhas, com dificuldades de leitura relacionadas com o astigmatismo, a correção do problema visual pode potencialmente ter um grande impacto sobre o desempenho escolar. O estudo destaca a importância de corrigir o astigmatismo significativo nas crianças, especialmente se ele estiver presente em ambos os olhos.

Relacioandos