Take a fresh look at your lifestyle.

Valdemir Santana desvia R$ 3 milhões de indenização dos trabalhadores das empresas BENQ, GBR E ECOPARK do Distrito Industrial

-publicidade-

Junta Governativa do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal), descobriu na tarde da última quinta-feira, 13, durante investigação, mais um desfalque da antiga diretoria do Sindmetal em nome de Valdemir Santana, atual presidente do Partido dos Trabalhadores (PT). Na condição de fiel depositário, Valdemir e três apoios fizeram o desvio de mais de R$ 3 milhões, de pagamentos dos trabalhadores necessitados, na época em causas trabalhistas.

Como segundo réu no processo, o Presidente do PT, juntamente com dois advogados mantiveram apropriação indevida de bens de propriedade das empresas BENQ Eletrônica Ltda; GBR Componentes da Amazônia; Ecopack Embalagens Recicláveis Ltda; que estavam na posse dele, os quais deveriam ser penhorados pela Justiça do Trabalho.

Valdemir estava na condição de fiel depositário e praticou condutas ilícitas alienando, locando, vendendo os bens e não depositando em juízo os valores. Com o comportamento inadequado do petista, os trabalhadores de distintas empresas do Distrito Industrial ficaram frustrado com o ex-representante dos direitos dos assalariados.

Como consta no processo Valdemir estava na condição de presidente do sindicato representativo da categoria profissional, tendo sido eleito pelos trabalhadores da suposta categoria para representa-los e defender os direitos dos mesmos e não poderia ter agido de forma omissa, negligente e conivente, permitindo o ocorrido sem tomar providência alguma que fossem praticados condutas ilícitas.

De acordo com o atual presidente da Junta Governativa do Sindmetal, Adriano Mendes, a causa será apurada e a junta viabilizará, por meio legal, a devolução dos devidos valores para os trabalhadores prejudicados.

“Estamos apoiando as investigações que apuram essa série de irregularidades da última gestão. Nós vamos lutar para que o que foi tirado do bolso do trabalhador, dessas empresas, seja devolvido e para que todos os recursos que foram tirados aqui do sindicato retornem para o trabalhador”, afirmou Adriano.

-publicidade-