As escolas de Manaus já deram início às matrículas do ano letivo de 2019 e para ajudar os pais e responsáveis nessa jornada o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado do Amazonas (Sinepe-AM) preparou algumas dicas que devem ser levadas em consideração na hora da procura.

Ter em mente tudo aquilo que a família não abre mão, e depois então criar uma lista com os itens que deverão ser levados em conta na pesquisa da instituição é o ponto de partida. A filosofia da escola, infraestrutura, proximidade da residência, opção período integral, segurança, oferta de cursos extracurriculares, metodologia de ensino e mensalidade são alguns itens que deverão fazer parte do crivo.

Também deve ser levada em conta a maneira que as escolas trabalham a religião, estimulam a prática de esportes, inclusão, o combate e prevenção ao bullying e até mesmo as relações entre os pais e a instituição ou entre os alunos e professores, tudo para verificar se a instituição está sintonizada com os valores da família.

Segundo a presidente do Sinepe-AM, Elaine Saldanha, para alguns a escolha pode ser mais rápida, enquanto para outros poderá levar mais tempo, mas o importante é que a decisão final seja tomada somente quando a família se sentir segura e confiante. Agendar visitas às escolas e conhecer de perto a equipe pedagógica é fundamental.

“Conversar com pais e responsáveis de alunos da instituição pode ajudar a conhecer mais sobre a reputação dela. Além disso, ouvir a opinião dos estudantes também é importante para não comprometer o processo de aprendizagem deles”, comentou.

Outra dica da gestora é verificar junto aos conselhos estaduais e municipais de educação se a instituição de interesse está legalizada. Elaine explica que isso é de suma importância porque escolas ilegais ou irregulares não fazem parte do Sistema de Ensino Estadual ou Municipal, o que as impede de emitir documentos válidos, como: histórico escolar, certificados e diplomas.

“Em parceria com os conselhos de educação, concedemos anualmente o Certificado Selo Sinepe, que além de valorizar as escolas filiadas ao sindicato, também demonstra que elas estão legalizadas perante aos órgãos e atendem aos requisitos necessários de funcionamento”, informou.

Elaine explica que ainda existe no Estado um número expressivo de instituições de ensino que atuam de forma ilegal. “Por isso é extremamente importante que os pais e alunos, quando forem se matricular, procurem se informar se o estabelecimento está legalizado, caso contrário, além do prejuízo financeiro, eles também correm o risco de não ter um diploma válido”, disse a presidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here