As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Veja quem é o empresário acusado de aplicar golpes em Manaus e se esconder no Rio de Janeiro

O empresário Anderson Carlos Oliveira Teles, de 24 anos, foi preso por policiais civis da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), em ação conjunta com policiais civis do estado do Rio de Janeiro (RJ), durante cumprimento de mandado de prisão preventiva por estelionato, na manhã da última terça-feira (12/11), por volta das 9h.

Segundo as autoridades, ele seria o mentor de esquema criminoso que consistia na aplicação de golpes durante compra e venda de veículos na concessionária onde ele é sócio, em Manaus.

O resultado da ação policial foi apresentado na manhã deste sábado (16/11), no prédio da especializada. Conforme o delegado Guilherme Torres, titular da Derfd, as equipes policiais conseguiram interceptar o indivíduo, por volta das 9h, em uma loja de veículos onde o infrator estava trabalhando, situada na rua Comendador Siqueira, no bairro Jacarepaguá, no estado do Rio de Janeiro.

Anderson agia em conjunto com os comparsas

De acordo com o delegado, mais de 40 vítimas formalizaram Boletins de Ocorrência (BOs) na Derfd. Segundo Guilherme Torres, Anderson agia em conjunto com os comparsas, Glenn Azrak Benitah, 22, e Rinaldo Rabelo de Castro, 47, respectivamente, sócio e funcionário da concessionária de veículos, que já foram presos pelas equipes da especializada no dia 25 de setembro deste ano.

“A ação criminosa consistia em a vítima vender o veículo para a concessionária onde ele era sócio, então Anderson ficava não repassava o dinheiro para a vítima, alegando que o veículo iria para uma oficina passar por revisão. Além dos financiamentos fraudulentos serem em nomes de terceiros, sem o conhecimento destes também. Vale ressaltar que a loja de veículos aqui em Manaus fechou e os indivíduos não indicaram o paradeiro dos automóveis aos verdadeiros proprietários”, relatou o titular da Derfd.

Ainda segundo Torres, o Inquérito Policial (IP) ainda não foi finalizado, pois foram muitas vítima e ainda podem aparecer mais. O mandado de prisão preventiva em nome de Anderson foi expedido no dia 16 de setembro deste ano, pela juíza Suzi Irlanda Granja da Silva, da 2ª Vara Criminal.

Procedimentos – Anderson foi indiciado por estelionato e associação criminosa. Ao término dos procedimentos cabíveis na especializada, o jovem será levado para audiência de custódia, no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, zona sul da capital.

FOTO: Erlon Rodrigues/PC-AM

você pode gostar também